30 de abril de 2011

O BICHO HOMEM





O BICHO HOMEM - (REEDIÇÃO)





Sou o próprio bicho
que se destrói...
que se corroi...
suicido-me sem necessidade


o mundo
cada vez mais se multiplica
mas o viver é muito difícil e duro


vejam as florestas
os rios e lagos
tornar-se-ão símbolos
de tristeza e destruição no futuro



sou o bicho homem...
a máscara que esconde a minha tristeza
pode morrer meus olhos
e carregarei a cruz da dor


que futuro eu terei?
se ao destruir o mundo
estarei exterminando
de mim mesmo
o seu sabor


sou o próprio bicho...
devoro o teu alimento
a paisagem bela amortalha-se
na insanidade

e no engasgar
as crianças cegas
e mulheres ímpares
têm as mãos mutiladas
por culpa da própria desumanidade


sou o bicho homem...
agora me pergunto
onde está o sol?
para onde foram os rios?
as paisagens?
e os mares enegreceram-se

e as flores?
- que flores!
se não há primavera
a beleza que nos espera


no final de tudo
terei medo de mim mesmo


:


- queria ser mais humano
detestar a guerra
não ser um fratricida
obedecer às leis da natureza



não seria mais o bicho homem
agora seria humano
e o mundo uma eterna beleza



by ©Alberto Araújo
02-07-07




site:  
www.albertaraujo.recantodasletras.com.br   

blog:
http://albertaraujo.blogspot.com/   



















VAMOS SALVAR O PLANETA AINDA HÁ TEMPO...





DEZ CONTRUIBUIÇÕES PARA UM MUNDO MELHOR, CUMPRIDO-AS JÁ É UMA GRANDE INICIATIVA.




PRIMEIRA:
- Não jogar lixo nos rios (mares, lagos) eles são nossos, e precisam viver

SEGUNDA:
- Não cortar as árvores, elas são nossos, e precisam viver

TERCEIRA:
- Não fume, em locais própricios à alimentação. (Hoteis, restaurantes, cinema, onibus etc...)

QUARTA:
- Proteger as aves e animais

QUINTA:
- Evitar a poluição sonora

SEXTA:
- Uma atenção especial aos alimentos vegetais/naturais

SÉTIMA:
- Proteger os património ambientais, culturais e sociais

OITAVO:
- Evitar incêndio das florestas/matas

NONA:
- evitar poluição em ambientes naturais(com óleos, plásticos, dejetos animais etc...)

DÉCIMA:
- plante uma árvore, devolva à natureza o que foi retirado.


SÃO DE AÇÕES SIMPLES COMO ESSAS QUE AJUDAMOS À NATUREZA
UNIDOS VENCEREMOS FAÇA SUA PARTE QUE ESTOU FAZENDO A MINHA. VAMOS LÁ COMEÇEMOS AGORA...



SEGUE UMA MATÉRIA MUITO IMPORTANTE- LEIAM COM ATENÇÃO:


Durante séculos e séculos o homem viveu em harmonia com a natureza. O que ele retirava do meio ambiente e o que ele devolvia não alterava o equilíbrio ambiental. Com a revolução industrial (Século XVIII) iniciou a agressão a natureza. Consumiu-se de uma formadesenfreada os recursos naturais e a devolver a natureza os resíduos deste consumismo. Houve um desenvolvimento acelerado a qualquer preço, do setor industrial. Não se mediu as conseqüências no meio ambiente natural. Hoje aí está o que todos conhecemos: tanto a sobrevivência do homem como a do planeta estão, ambos, ameaçadas.

É interessante o que o Leonardo Boff escreve, sobre isto, em seu livro Saber cuidar: Ética do humano-compaixão pela terra. "Cuidado todo especial merece nosso planeta Terra. Temos unicamente ele para viver e morar. É um sistema de sistemas e superorganismo de complexo equilíbrio, urdido ao logo de milhões e milhões de anos. Por causa do assalto predador do processo industrialista dos últimos séculos esse equilíbrio está prestes a romper-se em cadeia. Desde o começo da industrialização, no século XVIII, a população mundial cresceu 8 vezes, consumindo mais e mais recursos naturais; somente a produção, baseada na exploração da natureza, cresceu mais de cem vezes. O agravamento deste quadro com a mundialização do acelerado processo produtivo faz aumentar a ameaça e, conseqüentemente, a necessidade de um cuidado especial com o futuro da Terra". (Ver pg. 133).
Há séria ameaça de contaminação da água a nível mundial.
Há séria ameaça de extinção de várias espécies de árvores, de animais, de aves, de peixes, inclusive do tubarão.
Urgente se faz em reverter este quadro de destruição pelo uso inadequado dos recursos naturais.
Faz-se necessário rever nossos hábitos de consumo, de cuidado com o local onde vivemos, importa desenvolver um cuidado especial com a natureza.
"O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNU-MA), o Fundo Mundial para a Natureza (WWF) e a União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) elaboraram uma estratégia minuciosa para o futuro da vida sob o título: "Cuidando ao planeta Terra" (Caring for the Earth 1991). Aí estabelecem nove princípios de sustentabilidade da Terra. Projetam uma estratégia global fundada no cuidado:
*Construir uma sociedade sustentável.
*Respeitar e cuidar da comunidade dos seres vivos.
*Melhorar a qualidade da vida humana.
*Conservar a vitalidade e a diversidade do planeta Terra.
*Permanecer nos limites da capacidade de suporte do planeta Terra.
*Modificar atitudes e práticas pessoais.
*Permitir que as comunidades cuidem de seu próprio meio-ambiente.
*Gerar uma estrutura nacional para integrar desenvolvimento e conservação.
*Constituir uma aliança global.
Os estudiosos preocupados com o meio ambiente criaram a Auditoria Ambiental, a contabilidade do meio ambiente, a gestão ambiental etc.
Hoje existem, também, organizações que se preocupam com os aspectos da produção e dos resíduos inerentes.
Dentre as organizações que se preocupam em elaborar relatórios ambientais encontram-se a The Canadian Institute of Chartered Accountants-CICA, World Industry Coucil on the Environment-WICE, Public Environmental Reporting Initiave-PERI, United Nation Innternacional Working Group of Experts on International Standards of Accounting and Reporting-UNISAR.
A cada dia que se passa se intensificam os relatórios ambientais tão como a conscientização do desenvolvimento sustentável. O progresso deve ocorrer, mas sem agressão ao meio ambiente natural.
Também há uma crescente conscientização da direção e do pessoal das células sociais para não agressão a natureza.
A célula social tem uma função de preservar o meio ambiente natural onde a mesma está inserida pois o uso do capital não pode prejudicar a vida das pessoas, dos seres, da natureza no presente nem no futuro.
Sobre isto ensina o Prof. Lopes de Sá: "Estamos diante de uma processo de degradação dos níveis de vida naturais que podem, em breve tempo, inviabilizar a existência do homem sobre a terra, se prosseguirem as agressões ambientais."
Sabemos que a dinâmica patrimonial influencia o meio ambiente natural e este transforma o capital.
O Prof. Lopes de Sá leciona: "O entorno ecológico transforma-se com o transformar da riqueza das células sociais e a riqueza das células sociais se transforma com o transformar do entorno ecológico". E ainda diz: "...há uma inequívoca interação transformadora entre o ambiente natural e o patrimônio das células sociais."
O patrimônio, tão como o ecológico, sujeita-se a transformação dentro das leis de interação que entre ambos existe.
Há, hoje, uma conscientização a nível internacional, tão como a nível de comunidade da necessidade da preservação da natureza. Há uma necessidade urgente da preservação em virtude da sobrevivência do homem e do planeta terra.
Existem empresas que dependem da natureza para ter economicidade e se perpetuar, tal como ocorre com as espécies na biologia.
Uma fábrica de papel que tem a madeira como matéria prima depende da existência da árvore. Ao utilizar a madeira ela deverá devolver a natureza aquilo que dela tirou plantando árvores. Se não o fizer chegará o momento que haverá escassez de matéria prima e assim prejudicará o andamento da dinâmica da riqueza e o meio ambiente natural.
Entre o fenômeno patrimonial e o fenômeno ambiental deve existir reciprocidade de eficácia.
A aplicação de recursos (fenômeno patrimonial) em açudes de decantação, onde a água poluída pela dinâmica patrimonial é despoluída (fenômeno ambiental) e é devolvida à natureza é um exemplo da reciprocidade aludida.
Para demonstrar as aplicações de recursos na comunidade e na preservação do meio ambiente criou-se um demonstrativo social.




Espero ter ajudado...




FONTE:
http://br.monografias.com/  


EDIÇÃO DE IMAGENS: VIA INTERNET

by ALBERT ARAÚJO

Um comentário:

  1. Olá poeta. O texto O BICHO HOMEM revela uma realidade atual e cruel. O poeta revela com palavras exatas um dos vários episódios que a natureza vem sofrendo sob o auspicio do bicho homem. A cada dia que passa o bicho homem parece perder essa relação homem/habitat que deveria ser mais intima. O bicho homem parece que se perdeu através do tempo, os interesses financeiros parecem tomar lugar prioritário na vida do bicho homem... O que nos restará quando o Rio Parnaíba estiver sufocado pelos dejetos que o bicho homem insiste em lançar em seu leito. Aplausos pela iniciativa de fazer esse poema que é um grito de alerta!

    ResponderExcluir