25 de fevereiro de 2011

GOSTO DE TI



Gosto de ti



gosto de ti...

e percebo que o teu amor

também está ancorado em mim

amor

doce amor

que nos envolve

com sua música em perfeita harmonia


amor

em grandes gestos – fonte inesgotável

da cósmica energia

e é nesse amor que mergulho

é desse amor que consigo a inspiração

da minha ardorosa poesia


amor...

amor feito a luz do sol

que todos os dias

nos irradia



©by Albert Araújo

25-02-11


postado também no site oficial:

RECADO DO LUIZ ALBERTO MACHADO



Gentamiga,



ontem, quinta-feira, 24,


concedi uma entrevista de mais de 2 horas para o radialista Mestre JK que conduz o programa Estrada da Vida na Rádio Kalapalo, no Japão.


Muita conversa, muita música, interação com o público & tudo muito maravilhoso.


Meus agradecimentos ao Mestre JK, Ju Motta e todos da emissora japonesa.


Confira a entrevista e outras mais:


Projeto Novos Artistas do Teatro, Bob Sousa & Palco, Lucinha Guerra & Amigos do Samba, A demitida,


O selo Faça o Brasil um Território Livre da Homofobia, Literatura de Cordel, Lya Fer,


Fecamepa, Nitolino e em breve o show poético musical Tataritaritatá no Palco Aberto, em Maceió.




Tudo isso & muito mais você poderá conferir na Agenda enquanto curte a webTVradio Tataritaritaritatá na minha home page abaixo.


Beijabrações & maravilhoso final de semana de prévia carnavalesca procê!!!


www.luizalbertomachado.com.br


Não deixe de ver a Campanha Todo dia é dia da mulher e as comemorações de 5 anos e mais de 160 mil visitas do Tataritaritatá com um clipezinho no YouTube: http://www.youtube.com/user/luizalbertomachado 


24 de fevereiro de 2011

FALANDO DE AMOR ETERNO-IMORTAL




Falando de amor eterno-imortal



hoje quero falar de um amor

eterno-imortal

o amor numa paisagem contagiante

numa entrega estonteante e total



amor...

amor maior que o mar balouçante

que o céu – maior que uma ânfora de mel pulsante

um amor fenomenal



amor...

amor que cala os que pensam pequeno

os que amam o individual – os que nem sabem

do amor o sinal



amor...

falar do sem fronteiras

cheio de desejos – amor eternamente-imortal



amor

exposto pela cidade

montanhas, água da fonte a tornar-se

profundas – (um manancial)

amor incalculável - carnal



amor

a traduzir as válvulas do coração

a arquitetura espiritual, e não superfície banal





amor

exposto aos quatro cantos

do mundo – o amor absolutamente abismal



:



hoje quero falar do amor...

amor para sempre

(eternamente-imortal)

 
©by Albert Araújo

24-02-11

postado também no site oficial do ALBERTO ARAÚJO

21 de fevereiro de 2011

AMAR É BOM






Amar é bom


Nunca

deixem as horas passarem

em vão



performance e cálculo

e um rosto escrito na areia



ato flagrante, e o céu

dentro de cada um



o amor

um destempero, instantes feliz

irreversibilidade

dentro do coração



amar é bom

é que te impõe

a viver

e pulsa em qualquer

ocasião



:

o todo está projetado em mim

retocando os meus sentidos




©by Albert Araújo


21-02-11

postado também site oficial









18 de fevereiro de 2011

RECADO DO LUIZ ALBERTO MACHADO



Gentamiga,
mais um bocado de novidades pro seu final de semana, confira:
Em primeiro lugar, Folia Tataritaritatá: clipes e downloads gratuitos de frevos com toda folia.
E mais:
Haroldo de Campos, Constantin Stanislavski, Theodor Adorno, Dinah Perry, Taanteatro & Rito de Passagem, Grace Fares & Voz em Poesia, Marilia Miranda Lopes, Regina Oliveira, Reped, O Bailinho - II Matinê Infantil dos Seresteiros da Pitanguinha, Espaço Cultural Latino Americano – ECLA, Ana Lago de Luz, Nitolino no Projeto Escola e em breve o show poético musical Tataritaritatá no Palco Aberto, em Maceió.

Tudo isso & muito mais você poderá conferir na Agenda enquanto curte a web TVradio Tataritaritaritatá na minha home page abaixo.

Beijabrações & maravilhoso final de semana procê!!!


16 de fevereiro de 2011

ORAÇÃO AO ETERNO QUE MORA EM NOSSOS CORAÇÕES - PROF. WAGNER BORGES



UMA ORAÇÃO AO ETERNO QUE MORA NOS CORAÇÕES





Que você encontre o amor mais lindo

dentro do seu próprio coração.

 
Que você veja seus filhos

como presentes do Eterno.

 
Que você ainda se encante

com as coisas mais simples da vida.

 
Que você não se iluda

com as luzes temporárias do mundo.

 
Que você saiba tirar

sábias lições de vida dos reveses.

 
Que você perdoe,

mesmo que ninguém entenda.
 

Que você veja cada dia

como uma benção de luz e recomeço...

 
Que nada possa afastá-lo

de seus melhores propósitos.

 
Que você escute música

e se sinta agradecido.

Que você não se esqueça de seus pais

e honre-os com sua atenção.

 
Que você seja justo,

sem jamais perder seu coração e sua canção.

 
Que você não se apegue ao passado;

há tanta coisa para aprender...

 
Que você não se esqueça

de quem lhe ajudou; gratidão é sabedoria.

 
Que você conserve seus amigos verdadeiros;

eles são jóias de sua vida.

 
Que você segure seus filhos no colo,

como o Eterno segura as estrelas.

 
Que você veja seu parceiro (a)

como um presente da vida.

 
Que você chore, se for preciso,

mas que suas lágrimas sejam lindas.

 
Que você ria, principalmente de si mesmo;

alegria é fundamental.

 
Que você não tenha ódio em seu coração,

pois isso empobrecerá sua canção.

 
Que você supere suas provas,

com coragem e inteligência.

 

Que você abra seu coração para o amor,

como a flor se abre para o sol.



Que você beije alguém amado

como os raios solares beijam as flores.

 
Que você faça amor com luz nos olhos

e gratidão pelo presente.

 
Que você não prenda quem quer ir embora.

Amor não é gaiola!

 
Que você se atreva ser você mesmo,

mas, sem arrogância!

Que você jamais se esqueça

de que há um Poder Maior em todas as coisas.



Que você ore, em espírito e verdade,

sem medo de se abrir para o Céu.



Que você converse com o Eterno,

de coração a coração, sem dramas.



Que você olhe para a lua cheia,

extasiado, como uma criança.



Que você sinta o cheiro do café

e se sinta cada vez mais vivo.



Que você tome um chá de olhos fechados

e pense em algo bom.



Que você se recicle, se areje,

para não criar teias de aranha em sua vida.



Que você tenha a idade

que seu espírito lhe disser, sem medo de rugas.



Que você não envelheça sem amadurecer;

jamais deixe de rir de uma piada!



Que você sempre trate bem

a sua criança interior; criança é vida!

 
Que você sempre desconfie

quando a música não o encantar mais.

 
Que você perceba o perigo

de ser tomado pela irritação descabida.


Que você não perca tempo com fofocas

e nem se exaspere com tolices.


Que você saiba valorizar pessoas

de energia limpa e toques legais.


Que você se atreva a andar com um sol na cara

e um grande amor no peito.


Que você não se engane com as aparências;

há muita gente boa neste mundo.


Que você não olhe raça, religião,

sexo ou cultura; veja o Eterno em cada ser.


Que você jamais ache que perdeu algo ou alguém;

o Todo está em tudo!


Que você veja luz nessas linhas;

a mesma luz que está em seu coração.


Que você escute alguma canção querida

e se sinta muito bem.


Que você seja feliz,

mesmo que ninguém entenda.

Então, que sua luz silenciosa siga...

para abrir outras flores

por esse mundão de Deus,

como deve ser.



 

VAGNER BORGES – Professor, Conferencista e Escritor
 

HOMENAGEM A TUELA LIMA




GOTA DIVINA DE AMOR





Num encontro com o teu clamor

Entrego-me qual chama ardente

E é nesse se doar silencioso de mistérios

Que te aceito como gota divina pungente.

Em exílio no meu coração te guardei.

Por muito tempo ficaste esquecido,

Novamente ressurgiste em explosão

Manifestando-se avassaladora paixão.

Aquieta-se agora em suave emoção um coração!

Lembranças de outrora em suaves canções

Fizeram minha alma recordar.

Nesse oceano de amor em que me encontro

O coração clama tua presença

Num amor com todo encanto!

************


Tuela Lima

Publicado no Recanto das Letras em 17/11/2007

Código do texto: T740694


Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

 
 
TUELA LIMA
 
Poetisa Niteroiense, nasceu em Aracajú-SE, adora o Nordeste inteiro, sempre faz viagens internacionais, gosta de ler, cinema, música, assina vários sites e blogs, para encontrar essa promissora poetisa basta acessar os links:
 
http://www.tuelalima.prosaeverso.net/



http://tuelapoesias.blogspot.com/


http://www.poemas-de-amor.net/user/tuela_lima


http://recantodasletras.uol.com.br/autor_textos.php?id=17172


http://amordocinha.multiply.com/


13 de fevereiro de 2011

MULHER NA LAGOA DO PORTINHO




Mulher na lagoa do Portinho




Na tarde antiga

de sol e bruma

de luz e penumbra

as dunas mudaram

de cores e formas.



Os belos olhos esplendentes –

o pálidas cálidas opalas ou

esmeradas esmeriladas esmeraldas –

da mulher bonita

de sinuosas dunas e viagens

furta-cores furtaram

outros tons e sobretons.



Ainda guardo a memória viva

daquela tarde morna e morta

e ainda vejo aqueles olhos vivos

furtando furtivos cores e atenção.



E os olhos e as formas curvilíneas

permanecem intactos no tempo

que em mim não passou.



E a mulher, acaso passou,

nos escombros das formas

transitórias da beleza?...




BY    POETA ELMAR CARVALHO




José Elmar de Mélo Carvalho nasceu em Campo Maior – PI, em 09/04/56. Poeta, cronista, contista e crítico literário. Juiz de Direito. Bacharel em Direito e em Administração de Empresas. Presidiu o Diretório Acadêmico “3 de Março”, a União Brasileira de Escritores do Piauí e o Conselho Editorial da Fundação Cultural Monsenhor Chaves. Foi membro do Conselho Editorial da Universidade Federal do Piauí. Publicou os livros “A rosa dos ventos gerais”, “Cromos de Campo Maior”, “Noturno de Oeiras”, “Sete Cidades – roteiro de um passeio poético e sentimental” e "Lira dos Cinqüentanos". Participou de várias coletâneas e antologias. Citado em diversos livros e dicionários. Colaborador das principais revistas e jornais do Piauí. Membro de diversas entidades literárias e culturais. Detentor de várias honrarias e distinções culturais. Seu livro “A rosa dos ventos gerais” recebeu o Prêmio Ribeiro Couto (poesia reunida), conferido pela União Brasileira de Escritores – Rio de Janeiro. Membro da Academia Piauiense de Letras.

É PRECISO PERNAS PARA CONQUISTAR O MUNDO?




É PRECISO PERNAS PARA CONQUISTAR O MUNDO?



Nasceu com as pernas fracas, só arriscando os primeiros passos aos cinco anos: tinha medo de iniciativas. Mamãe rastejava, agarrava-se aos móveis, pra lá, pra cá, limpando panelas, preparando refeições, reparando na casa crescente lá debaixo de seu mundo operoso. Pernas fracas e finas; “poliomielite reversível”: assustou a mãe e o pai seu primeiro pensamento.

Quando então percebeu que as pernas finas sustentavam o corpo inteiro arriscou-se a caminhar. Poderia aprender a ler, escrever, ir pra escola, inventar a história da menina bonita que corre assim que nasce.

Foi uma doença o que a feriu. Veio do nada. Escolheu-a, pois, na infância, é mais fácil atacar, e desferir nas pernas o golpe. E ela, sem palavras, choramingando, sem saber o que era consciência das pernas, temia o futuro: não caminhar impediria a coragem de transbordar dos olhos. Olhos verdes. Sem sombra de medo. A compensação do corpo.

O irmão mais velho, operante, nunca a julgou. Ensinou-a técnicas de caça, de desbravar quintais, lançamento perfeitos para derrubar jatobá, sem precisar comê-los. Esclareceu que as coisas eram daquele jeito: homens sempre um passo à frente. Ela, com compreensão de quem não caminha e tem apenas cinco anos, balançava a cabeça acatando a inteligência do irmão Carlos, que em pose de rei já era homem para salvar a irmã.

Quando aprendeu a caminhar, o receio era de reversão. Tudo que fez dali para adiante foi exagerado: limpava a casa na carreira, voando, com a vassoura em punho, baratinava de um canto a outro, sentindo as pernas reinserindo-a no mundo. Ela vivia, e caminhava. Quando era panela que precisava lavar, pulava sem sair do lugar, rumor de música no sacolejo das pernas; juntos aos movimentos havia os gritos, para que as pernas se mantivessem acordadas, e nunca mais caíssem no sono.

Aprendeu a ser valente: ponta-pé nos arrogantes.

Tornou-se decidida e corajosa: “Ahhhhhh, quer quebrar minhas pernas, menino!”

Fugia quando os pais plantavam desentendimento em casa. Agarravam-se, as mãos dela e do irmão, e corriam para algum lugar onde o mundo parecesse ser outro. O irmão chorava suplicando justiça, enquanto ela rezava para que as pernas não entristecessem. Abraçava-as. Fazia carinho. Expunha-as ao sol. Coçava-as. Cuidava para que elas não a deixassem sem chão.

Cresceu. Passos firmes, mas sem muita direção. Veio um grande amor. E a gravidez a fez sentir-se pesada. As pernas agüentariam. O filho salvaria seu futuro. Ela e ele seriam quatro pernas em busca de terra firme: Eles. Nós.

Nunca soube se queria direita ou esquerda; seria abusar das pernas; elas que a levassem para onde quisessem. O futuro não era feito apenas de escolhas tão simples. Poderia errar, cometer absurdos, ensinar o filho a viver, caminhar quilômetros e mais quilômetros, desde de que saísse do lugar: o que uma mulher com pernas não seria capaz de fazer!

O filho, eu, nunca aprendeu a caminhar com as próprias pernas; vire e mexe pede os passos da mãe emprestados. Ela cede: retira-os, coloca-os na vida do filho, e fica em casa esperando notícias de um futuro menos ingrato.

Queria que o filho tivesse nascido da batata de sua perna magra: fosse mais corajoso o menino. Nasceu mesmo do ventre, nove meses como os outros, molengo e cabeçudo; filho de uma barriga jovem: vai ver por tal causa vive empurrando com a barriga a existência.

Caminha sem parar ainda hoje em dia, atualizada. Carrega a eternidade na escassez das pernas. São firmes e sempre escondidas nas mesmas calças: mesmo com coragem não é exibindo-se que a vitória tenta aproximação.

As pernas, que de estupidez infantil não desbravaram o mundo ainda cedo, hoje, vivem a sorrir: limpam a casa, vão ao colégio, acompanham o único filho, admiram outras pernas mais torneadas. Alegres, elas até sonham com silicone, mas receiam ofender outra doença. Escolhem continuar mirradas e saudáveis.

Hoje, acreditam em Deus. E não abrem mão da felicidade. Sorriem com passos largos as pernas de outrora. E pernas, pra que te quero!









 
 
 
 
 
 
 
 
 

Extraido do Blog:
http://opensadorselvagem.org/
 
Raimundo Neto

Colunista da sessão "Fragmentos da vida cotidiana", sessão "Vida e Estilo", no site www.opensadorselvagem.org: Sobre detalhes de vidas a dois, sobre estar sozinho e bem acompanhado, sobre festas internas e lugares que talvez eu nunca conheça, sobre corações corajosos e suas vidas comuns e escolhas apocalípticas; sobre o medo do futuro, sobre o futuro que nunca chega, sobre ser outro, sobre viver.

Crônicas mais lidas:
O homem da minha vida: http://migre.me/3b3YK   
As asas do que não existe: http://migre.me/3b44w  
O agente da mudança: http://migre.me/3b45W  
O amor, a distância e a Turma da Mônica: http://migre.me/3b48l
A felicidade por R$ 4,90: http://migre.me/3b49W
Você possui projetos afetivos?: http://migre.me/3b4cW  



Saiu a 40ª edição da revista cadernos de teresina, e eu estou lá com um conto: 2º colocado no concurso contos de teresina. pra quem quiser conferir!


http://www.flickr.com/photos/raimundonetohttp://twitter.com/raimundo_neto


2° lugar.concurso nacional.coca-cola.  http://www.cokering.com.br/cokering/principal 


Concurso nacional revista bravo - entre os 10 melhores contos:  http://bravonline.abril.com.br/


Concurso contos de teresina-2008, 2° colocado: http://www.fcmc.pi.gov.br/


Revista malagueta nº4, nº6, nº8 também: www.revistamalagueta.com
"Eu poderia ter fugido da entrega, da busca recíproca, e morrido cada dia um pouco mais. Engolido calado um amor de mão única, mas que atropelava ferozmente aquela vontade preta e branca de desistir"


Raimundo Neto.

O HOMEM DE BEM


O homem de bem


Você se considera uma pessoa de bem?

Antes que você responda, vejamos alguns dos aspectos que caracterizam o homem de bem.

É aquele que cumpre a Lei de justiça, de amor e de caridade, na sua maior pureza.

Se ele interroga a consciência sobre seus próprios atos, a si mesmo perguntará se violou essa Lei, se não praticou o mal, se fez todo o bem que podia. Enfim, se fez a outrem tudo o que desejara lhe fizessem.

Deposita fé em Deus, na Sua bondade, na Sua justiça e na Sua sabedoria.

Tem fé no futuro, razão por que coloca os bens espirituais acima dos bens temporais.

Sabe que todas as vicissitudes da vida, todas as dores, todas as decepções são provas ou expiações e as aceita sem murmurar.

Faz o bem pelo bem, sem esperar paga alguma; retribui o mal com o bem, e sacrifica sempre seus interesses à justiça.

Encontra satisfação nos benefícios que espalha, nos serviços que presta, no fazer ditosos os outros, nas lágrimas que enxuga, nas consolações que prodigaliza aos aflitos.

Seu primeiro impulso é para pensar nos outros, antes de pensar em si. É para cuidar dos interesses dos outros antes do seu próprio interesse.

O homem de bem é bom, humano e benevolente para com todos, sem distinção de raças, nem de crenças, porque em todos os homens vê irmãos seus.

Respeita nos outros todas as convicções sinceras e não odeia ou persegue aos que como ele não pensam.

Não alimenta ódio, nem rancor, nem desejo de vingança. A exemplo de Jesus, perdoa e esquece as ofensas e só dos benefícios se lembra.

É indulgente para as fraquezas alheias, porque sabe que também necessita de indulgência e tem presente esta sentença do Cristo: Atire-lhe a primeira pedra aquele que se achar sem pecado.

Nunca se compraz em rebuscar os defeitos alheios, nem, ainda, em evidenciá-los.

Estuda suas próprias imperfeições e trabalha incessantemente, em combatê- las. Todos os esforços emprega para poder dizer, no dia seguinte, que alguma coisa traz em si de melhor do que na véspera.

Não procura dar valor ao seu Espírito, nem aos seus talentos às custas de outrem.

Não se envaidece da sua riqueza, nem de suas vantagens pessoais, por saber que tudo o que lhe foi dado pode ser-lhe tirado.

Usa, mas não abusa dos bens que lhe são concedidos, porque sabe que é um depósito de que terá de prestar contas.

Se a ordem social colocou sob seu mando outros homens, trata-os com bondade e benevolência, porque são seus iguais perante Deus.

O subordinado, de sua parte, compreende os deveres da posição que ocupa e se empenha em cumpri-los conscienciosamente.

Finalmente, o homem de bem respeita todos os direitos dos seus semelhantes como quer que sejam respeitados os seus.

Não ficam assim enumeradas todas as qualidades que distinguem o homem de bem; mas aquele que se esforce por possuir as que acabamos de mencionar, no caminho se acha que a todas as demais conduz.

* * *

Allan Kardec, Codificador do Espiritismo, perguntou aos Espíritos Superiores qual é a melhor religião que existe na face da Terra.

Os Benfeitores responderam que a melhor religião é aquela que maior número de homens de bem fizer, isto é, que maior número de homens conduzir a Deus.

Essa resposta prova que não importa a que religião pertençamos, mas que sejamos homens de bem.

ESPECIAL:

Redação do Momento Espírita com base no cap. XVII, item 3 do livro O evangelho segundo o Espiritismo, de Allan Kardec, ed.Feb.




12 de fevereiro de 2011

ABAIXO ASSINADO PELA OFICIALIZAÇÁO DO ESCRITOR



Da esquerda para a direita:  Escritor José Saramago, Piteira Santos,  Maria Rosa Colaço,  Manuel da Fonseca, José Cardoso Pires e Urbano Tavares Rodrigues






Abaixo-assinado pela Oficialização do Escritor




Ser escritor hoje neste país é tido como uma atividade para passar tempo, como algo feito artesanalmente, por gosto – e sim, todos os que se consideram escritores o são e fazem o que os designa como tal porque tem gosto, sobretudo no ato da criação pela Palavra Escrita, só que há indivíduos que sonham em ser reconhecidos como escritores sim, mas em também sobreviver do que mais gostam de fazer: ser escritores de profissão, oficiais. Por isso, como respresentante do Fórum de Escritores, peço a consideração de oficializarmos o individuo que escreve e recebe valores em dinheiro por suas obras escritas como Escritor Oficial, devidamente reconhecido pelo Governo e por seus Órgãos, Mecanismos, Autarquias e demais Entidades Públicas e também Privadas.

Oficialização que garanta ao escritor subsídios para que ele desempenhe sua função social de registrar nossa Cultura Nacional com Letras e também sua sobrevivência para quando não puder mais fazê-lo, ter direito à Aposentadoria por Tempo de Serviço.

Subsídios para o Escritor Oficial que se caracterizam como Crédito Bancário para empréstimos a fim de pagar os custos de Edição e Publicação – e também uma série de facilidades que permitam ao escritor divulgar suas obras, tais como: descontos em passagens interestaduais e internacionais, seja de avião ou de ônibus, e também gratuidade no ingresso de eventos culturais, cinemas e teatros, a fim de enriquecer sua própria cultura e então reproduzí-la em seus livros.

Aposentadoria por Tempo de Serviço que deve ser regulamentada pelo Ministério do Trabalho, e devidamente honrada pelo escritor, assim como qualquer profissional Autônomo ou Pessoa Física que deseje contribuir com o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

Oficialização esta que deve ser regulamentada pela Presidente da República mediante Decreto Oficial, ou pelo Poder Legislativo, mediante Projeto de Lei e que possa ser provada por um simples documento em forma de Cartão, assim como o CPF, para ser apresentado quando for preciso.

Peço o apoio de todos os que concordam com tal reivindicação e se sensibilizam com a Arte das Letras: escritores e leitores, unidos pela literatura!

Hiago Rodrigues – Coordenador do Fórum de Escritores

Segue abaixo o link para assinar:




Postado no blog da Incentivadora Cultural

Marta Rodriguez



Onde publico:








Entre para o grupo "Amigos Para Sempre"


 

Sites amigos:


WEB RÁDIOS PREFERIDAS: