13 de dezembro de 2018

COMEMORAMOS HOJE 13 DE DEZEMBRO, O DIA DE SANTA LUZIA, A "SANTA PROTETORA DOS OLHOS". AO SACRIFICAR SUA VIDA PARA SEGUIR UM CAMINHO COM CRISTO, NOSSA QUERIDA SANTA DEIXOU UM LEGADO DE FÉ E CORAGEM PARA TODOS NÓS.

 

 
 
FAÇAMOS ESTA LINDA ORAÇÃO
EM SUA HOMENAGEM
 
Ó Santa Luzia, que preferistes que vossos olhos fossem vazados e arrancados antes que renegar a sua fé e conspurcar vossa alma; e Deus com um milagre extraordinário, vos devolveu dois olhos perfeitos para recompensar vossa virtude e vossa fé, e vos constituiu protetora contra as doenças dos olhos.
 
Eu recorro a vós para que protejais minhas vistas e cureis a doença de meus olhos.
 
Ó Santa Luzia conservai a luz dos meus olhos para que possa ver as belezas da criação o brilho do sol, o colorido das florestas e o sorriso das crianças.
 
Conservai também os olhos de minha alma, a fé, pela qual eu possa compreender seus ensinamentos, reconhecer o seu amor para comigo e nunca errar o caminho que me conduzirá onde vós Santa Luzia, vos encontrais, em companhia dos Anjos e Santos.
 
Santa Luzia proteja os meus olhos e conservai a minha fé.
Amém.
 
 
 
*************************
 
 
 
O nome de Santa Luzia deriva do latim e significa: Portadora da luz. Ela é invocada pelos fiéis como a protetora dos olhos, que são a "janela da alma", canal de luz.
 
Ela nasceu em Siracusa (Itália) no fim do Século III. Conta-se que pertencia a uma família italiana e rica, que lhe deu ótima formação cristã, a ponto de ter feito um voto de viver a virgindade perpétua. Com a morte do pai, Luzia soube que sua mãe, chamada Eutícia, a queria casada com um jovem de distinta família, porém, pagão.
 
Ao pedir um tempo para o discernimento e tendo a mãe gravemente enferma, Santa Luzia inspiradamente propôs à mãe que fossem em romaria ao túmulo da mártir Santa Águeda, em Catânia, e que a cura da grave doença seria a confirmação do "não" para o casamento. Milagrosamente, foi o que ocorreu logo com a chegada das romeiras e, assim, Santa Luzia voltou para Siracusa com a certeza da vontade de Deus quanto à virgindade e quanto aos sofrimentos pelos quais passaria, assim como Santa Águeda.
 
Santa Luzia vendeu tudo, deu aos pobres, e logo foi acusada pelo jovem que a queria como esposa. Não querendo oferecer sacrifício aos falsos deuses nem quebrar o seu santo voto, ela teve que enfrentar as autoridades perseguidoras. Quis o prefeito da cidade, Pascásio, levar à desonra a virgem cristã, mas não houve força humana que a pudesse arrastar. Firme como um monte de granito, várias juntas de bois não foram capazes de a levar (Santa Luzia é muitas vezes representada com os sobreditos bois). As chamas do fogo também se mostravam impotentes diante dela, até que por fim a espada acabou com vida tão preciosa. A decapitação de Santa Luzia se deu no ano de 303.
 
Conta-se que antes de sua morte teriam arrancado os seus olhos, fato ou não, Santa Luzia é reconhecida pela vida que levou Jesus - Luz do Mundo - até as últimas consequências, pois assim testemunhou diante dos acusadores: "Adoro a um só Deus verdadeiro, e a Ele prometi amor e fidelidade".
 
 
 
 
 
 

Santa Luzia, rogai por nós!
 
 
 
 

10 de novembro de 2018

UMA LINDA BÊNÇÃO CELTA PARA VOCÊ...

 
 
CLICAR NA SETA SA IMAGEM PARA ASSISTIR AO FILME
 

 
 
 
UMA LINDA BÊNÇÃO CELTA PARA MELHORAR O SEU DIA! TÊM CERTOS DIAS QUE ACORDAMOS INDISPOSTOS E SEM ÂNIMO. MAS VOCÊ É CAPAZ DE FAZER SEU DIA SER O MELHOR DE TODOS, É SÓ QUERER. PARA AJUDÁ-LO NISSO, SEPARAMOS ESTAS LINDAS PALAVRAS DO POVO CELTA QUE VÃO ABENÇOAR O SEU DIA. DEPOIS DE RECEBER A MENSAGEM, PASSE-A TAMBÉM AOS SEUS AMIGOS!
 
 
BÊNÇÃO CELTA
 
 
Que o caminho venha ao teu encontro.
 
Que o vento sempre sopre às tuas costas e a chuva caia suave sobre teus campos.
 
E até que voltemos a nos encontrar, que Deus te sustente suavemente na palma de sua mão.
 
Que vivas todo o tempo que quiseres e que sempre possas viver plenamente.
 
Lembra sempre de esquecer as coisas que te entristeceram, porém nunca esqueças de lembrar aquelas que te alegraram.
 
Lembra sempre de esquecer os amigos que se revelaram falsos, porém nunca esqueças de lembrar aqueles que permaneceram fiéis.
 
Lembra sempre de esquecer os problemas que já passaram, porém nunca esqueças de lembrar as bênçãos de cada dia.
 
Que o dia mais triste de teu futuro não seja pior que o dia mais feliz de teu passado.
 
Que o teto nunca caia sobre ti e que os amigos reunidos debaixo dele nunca partam.
 
Que sempre tenhas palavras cálidas em um anoitecer frio, uma lua cheia em uma noite escura, e que o caminho sempre se abra à tua porta.
 
Que vivas cem anos, com um ano extra para arrepender-te.
 
Que o Senhor te guarde em sua mão, e não aperte muito seus dedos.

 
Que teus vizinhos te respeitem, os problemas te abandonem, os anjos te protejam, e o céu te acolha.
 
E que a sorte das colinas Celtas te abrace.
 
Que as bênçãos de São Patrício te contemplem.
 
Que teus bolsos estejam pesados e teu coração leve.
 
Que a boa sorte te persiga, e a cada dia e cada noite tenhas muros contra o vento, um teto para a chuva, bebidas junto ao fogo, risadas que consolem aqueles a quem amas, e que teu coração se preencha com tudo o que desejas.

 
Que Deus esteja contigo e te abençoe, que vejas os filhos de teus filhos, que o infortúnio te seja breve e te deixe rico de bênçãos.
 
Que não conheças nada além da felicidade, deste dia em diante.

 
Que Deus te conceda muitos anos de vida; com certeza Ele sabe que a terra não tem anjos suficientes…suficientes…
 
...e assim seja a cada ano, para sempre!
 
Autoria desconhecida


 
 
 
 
 
 
 
 

28 de outubro de 2018

EM TODO O MUNDO, EM 28 DE OUTUBRO CELEBRAMOS O SANTO CATÓLICO SÃO JUDAS TADEU. EM ESPECIAL NA PARÓQUIA SÃO JUDAS TADEU EM ICARAÍ, NITERÓI.


DOM FREI ALANO MARIA PENA, OP
PREGADOR DAS NOVENAS
 
 
 
 
 
Nesta data celebramos São Judas Tadeu, em nosso bairro Icaraí, Niterói. Todas as pregações foram feitas por Dom Frei Alano Maria Pena, OP. Início da festividade: 18 de outubro e o término 28 de outubro de 2018.

"Não fostes vós que Me escolhestes, mas Eu vos escolhi para que vades e produzais frutos - (JO 15-16)". Com esta citação bíblica o missionário concretizou as primorosas novenas.

 

UM POUCO SOBRE SÃO JUDAS TADEU

 

 

São Judas Tadeu, apóstolo que celebramos hoje, era natural de Caná da Galiléia, na Palestina. O seu pai, Alfeu, era irmão de São José; a mãe, Maria Cléofas, prima irmã de Maria Santíssima. Portanto, Judas era primo irmão de Jesus e irmão de Tiago, chamado o Menor, também discípulo de Jesus.

 

No evangelho de Mateus, vemos que Judas Tadeu foi escolhido por Jesus. Na ceia, Judas Tadeu perguntou a Jesus: "Mestre, por que razão deves manifestar-te a nós e não ao mundo?" Jesus lhe respondeu que a verdadeira manifestação de Deus está reservada para aqueles que o amam e guardam a sua palavra. Também faz parte do Novo Testamento a pequena Carta de São Judas, a qual traz os fundamentos para perseverar no amor de Jesus e adverte contra os falsos mestres.

 

Após ter recebido o dom do Espírito Santo, Judas Tadeu iniciou sua pregação na Galiléia. Depois foi para a Samaria e próximo do ano 50, tomou parte no primeiro Concílio, em Jerusalém. Em seguida, continuou a evangelizar na Mesopotâmia, Síria, Armênia e Pérsia, onde encontrou Simão, e passaram a viajar juntos.

 

Conta-se que Nosso Senhor, em revelações particulares, teria declarado que atenderá os pedidos daqueles que, nas suas maiores aflições, recorrerem a São Judas Tadeu.
Santa Brígida refere que Jesus lhe disse que recorresse a este apóstolo, pois ele lhe valeria nas suas necessidades. Tantos e tão extraordinários são os favores que São Judas Tadeu concede aos seus devotos, que se tornou conhecido em todo o mundo com o título de Patrono dos aflitos e Padroeiro das causas desesperadas.
São Judas é representado segurando um machado, uma clava, uma espada ou uma alabarda, por sua morte ter ocorrido por uma dessas armas.

 

O apóstolo Judas Tadeu se tornou um mártir da fé. Os sacerdotes pagãos furiosos mandaram assassinar o apóstolo, a golpes de bastões, lanças e machados. Tudo teria acontecido no dia 28 de outubro de 70. Sua imagem traz até hoje a palavra de Deus e um machadinho, símbolo de seu martírio.
  



ORAÇÃO

 

Senhor Jesus, Tu escolheste S. Judas entre os teus Apóstolos e fizeste dele, para o nosso tempo, o Apóstolo das causas desesperadas. Agradeço-Te por todos os benefícios que me concedeste por sua intercessão e peço-Te que me concedas a Tua graça nesta vida para que possa participar um dia, na Tua glória, na alegria eterna.

Amém.

  


 

HINO DE SÃO JUDAS TADEU

 
Ó glorioso São Judas Tadeu,
Invocamos a tua proteção.
Dá-nos a graça que Jesus te deu
Para alcançarmos nossa salvação.
 

Quiseste a morte para melhor vida
Deixando o mundo o gozo terreal
Ganhaste enfim a glória prometida
O amor de Deus, a paz celestial.

 
Ó glorioso São Judas Tadeu,
Invocamos a tua proteção.
Dá-nos a graça que Jesus te deu
Para alcançarmos nossa salvação.
 

Parente de Jesus e de Maria
Tu tens no céu de Deus tão grande amor
Que a ti clamamos protetor e guia
Nas tentações, no desespero e dor.

 
Ó glorioso São Judas Tadeu,
Invocamos a tua proteção.
Dá-nos a graça que Jesus te deu
Para alcançarmos nossa salvação.
 

Tu, que morreste pela Santa Cruz,
Vem socorrer-nos em nosso pedido
Ó venturoso apóstolo de Jesus
Que assim te fez discípulo querido.


Ó glorioso São Judas Tadeu,
Invocamos a tua proteção.
Dá-nos a graça que Jesus te deu
Para alcançarmos nossa salvação.
 

Preclaro Mártir, dá-nos tua luz
E nos ampara como filhos teus
Com o teu exemplo traze-nos Jesus
Com teu socorro leva-nos a Deus.
 

Ó glorioso São Judas Tadeu,
Invocamos a tua proteção.
Dá-nos a graça que Jesus te deu
Para alcançarmos nossa salvação.

 


 *************************

 

PARÓQUIA SÃO JUDAS TADEU

Av. Alm. Ary Parreiras, s/nº - Icaraí -
Niterói - RJ - Brasil.




 
ALGUMAS IMAGENS
 













 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

FONTE:
http://paroquiadesaojudastadeu.org.br/   

Pesquisado por Alberto Araújo
do Focus Portal Cultural
Fotos: Alberto Araújo
 
 

 
 

15 de outubro de 2018

"FELIZ AQUELE QUE TRANSFERE O QUE SABE E APRENDE O QUE ENSINA" ATRAVÉS DA FRASE, EM 15 DE OUTUBRO, DIA DO PROFESSOR, O FOCUS PORTAL CULTURAL HOMENAGEIA A POETISA CORA CORALINA, A EDUCADORA SIMPLES DA VIDA!


 

 

 


 
Quem não conhece a significante frase? “Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.” da importante autora brasileira Cora Coralina. Através do pensamento desta admirável educadora de vida, o Focus Portal Cultural homenageia a todos os educadores do universo. Mulher simples, doceira de profissão, tendo vivido longe dos grandes centros urbanos, alheia a modismos literários, produziu uma obra poética rica em motivos do cotidiano do interior brasileiro, em particular dos becos e ruas históricas de Goiás.

 
 
 
ANA LINS DOS GUIMARÃES PEIXOTO BRETAS, o nome de batismo da talentosa poetisa CORA CORALINA, diante da vida, diante dos ensinamentos sagrados de vida, essa suave figura de avó ocupou, anos depois de sua opção literária, lugar de proa no coração de um fiel e crescente séquito de leitores.
CORA CORALINA nasceu em Goiás Velho-GO, no dia 20 de agosto de 1889 escritora Cora Coralina, poetisa e contista, lançou sete livros, o primeiro deles aos 75 anos. Os doces e a terra natal são as maiores paixões presentes em seus textos.
Considerada uma das mais importantes escritoras brasileiras, ela teve seu primeiro livro publicado em junho de 1965 (Poemas dos Becos de Goiás e Estórias Mais), quando já tinha quase 76 anos de idade.
 
Foi ao ter a segunda edição (1978) de Poemas dos becos de Goiás e estórias mais, composta e impressa pelas Oficinas Gráficas da Universidade Federal de Goiás, com capa (retratando um dos becos da cidade de Goiás) e ilustrações elaboradas pela consagrada artista Maria Guilhermina, orelha de J.B. Martins Ramos, e prefácio de Oswaldino Marques, saudada por Carlos Drummond de Andrade no Jornal do Brasil, a 27 de dezembro de 1980, que Aninha, já conhecida como Cora Coralina, ganhou a atenção e passou a ser admirada por todo o Brasil. "Não estou fazendo comercial de editora, em época de festas. A obra foi publicada pela Universidade Federal de Goiás. Se há livros comovedores, este é um deles." Manifesta-se, ao ensejo, o vate Drummond.
 
 
A primeira edição de Poemas dos Becos de Goiás e estórias mais, seu primeiro livro, foi publicado pela Editora: "José Olympio" em 1965, quando a poetisa já contabilizava 75 anos. Reúne os poemas que consagraram o estilo da autora e a transformaram em uma das maiores poetisas de Língua Portuguesa do século XX. Já a segunda edição, repetindo, saiu em 1978 pela imprensa da UFG. E a terceira, em 1980. Desta vez, pela recém-implantada editora da UFG, dentro da Coleção Documentos Goianos.
 
 
Onze anos depois da primeira edição de Poemas dos Becos de Goiás e estórias mais, compôs, em 1976, Meu Livro de Cordel. Finalmente, em 1983 lançou Vintém de Cobre - Meias Confissões de Aninha (Ed. Global).
 
Cora Coralina recebeu o título de Doutor Honoris Causa da UFG (1983). E, logo depois, no mesmo ano, foi eleita intelectual do ano e contemplada com o Prêmio Juca Pato da União Brasileira dos Escritores. Dois anos mais tarde, morreu. A 31 de janeiro de 1999, a sua principal obra, Poemas dos Becos de Goiás e Estórias Mais, foi aclamada através de um seleto júri organizado pelo jornal O Popular, de Goiânia, uma das 20 obras mais importantes do século XX. Enfim, Cora torna-se autora canônica.
 
 
 
 
 
 
 
 
LIVROS PUBLICADOS
Poemas dos Becos de Goiás e estórias mais (poesia), 1965 (Editora José Olympio).
Meu Livro de Cordel, (poesia), 1976
Vintém de Cobre - Meias confissões de Aninha (poesia), 1983
Estórias da Casa Velha da Ponte (contos), 1985
Meninos Verdes (infantil), 1986 (póstumo)
Tesouro da Casa Velha (poesia), 1996 (póstumo)
A Moeda de Ouro que o Pato Engoliu (infantil), 1999 (póstumo)
Vila Boa de Goiás (poesia), 2001 (póstumo)
O Prato Azul-Pombinho (infantil), 2002 (póstumo)
 
 
Em Vintém de Cobre – Meias Confissões de Aninha, a poetisa confirma sua apurada sensibilidade, traça uma espécie de radiografia de sua vida. Seria, em qualquer circunstância, um caso digno de nota. Não é todo dia que uma doceira nascida e crescida num remoto lugarejo encravado no interior do país, simbolizado Goiás Velho, onde a poetisa nasceu no ano da Proclamação da República, 1889, na Fazenda Paraíso, onde a autora gastou parte de sua juventude.
 
 
 
 
Cora Coralina faleceu no dia 10 de abril de 1985, aos 94 anos, em Goiás Velho (GO).