27 de março de 2011

HÁ UM TEMPO CERTO PARA TUDO NA VIDA



HÁ UM TEMPO CERTO PARA TUDO NA VIDA





Em um dos livros bíblicos - o Eclesiastes - há um texto de grande beleza. É o capítulo 3. Esse texto, que é atribuído ao sábio Rei Salomão, versa sobre o tempo e é uma preciosa lição. Diz que tudo tem o seu tempo determinado, e que há tempo para todo o propósito sob o céu. Há tempo de nascer, e tempo de morrer. Tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou. Tempo de derrubar, e tempo de edificar. Tempo de chorar, e tempo de rir ou de dançar. Tempo de abraçar, e tempo de afastar-se. Tempo de buscar, e tempo de perder. Tempo de guardar, e tempo de lançar fora. Tempo de rasgar, e tempo de costurar. Tempo de calar, e tempo de falar. É uma sábia avaliação do ritmo e das leis que regem a vida. Nascemos quando precisamos de mais uma experiência na Terra. E devemos deixar o corpo, no momento exato em que já cumprimos nossa missão na Terra. Nem antes, nem depois, mas no exato momento em que Deus nos convida a voltar para a nossa casa celeste. Há a hora certa para falar: é quando nos dispomos a consolar o que chora, a emprestar um ombro amigo, a dar um bom conselho. Há o momento de silenciar, quando basta segurar a mão de alguém e transmitir solidariedade. E há o momento de calar, para não ofender, magoar, maltratar. Há o momento de plantar e o de colher. Não podemos esquecer que tudo o que semearmos livremente, seremos obrigados a colher mais tarde. É uma lei universal chamada causa e efeito: a vida nos devolverá na exata medida do que fizermos. Seríamos tão mais felizes se observássemos o momento adequado de todas as coisas. A vida requer olhos atentos. Não apenas os olhos físicos, mas as janelas da alma que são capazes de identificar necessidades e potenciais alheios.

As almas sensíveis reconhecem a hora certa de agir.

Diz o texto do Eclesiastes que não há coisa melhor do que alegrar-se e fazer o bem. Somente um sábio seria capaz de dizer tão profunda verdade com tanta simplicidade! Viver contente com todos os aprendizados que a vida traz é uma arte pouco praticada e quase desconhecida. Saber alegrar-se com as pequeninas coisas de todo dia. Descobrir poesia em pétalas de flor, luares e poentes. E fazer o bem? Há atividade mais agradável aos olhos de Deus que amar todos os seres, respeitar a Criação Divina, impregnar-se de ternura? É esse sentimento de admiração à obra Divina que fez o sábio Salomão escrever: Eu sei que tudo quanto Deus faz durará eternamente. Nada se lhe deve acrescentar, e nada se lhe deve tirar. Sim, diante da obra Divina, só nos cabe entender que nada acontece sem que o Pai Celeste saiba e permita. Embora debaixo do sol haja mais impiedade que demonstrações de amor, mais iniqüidade que justiça, acredite: tudo está correto e seguindo a vontade Divina. Isso é tranqüilizador. O importante não é a maneira como os outros agem, mas como nós agimos.


* * *


Não se preocupe com os outros. Preste contas apenas de sua vida e de seus atos. Alegre-se com o amor de Deus, aja de forma reta, tenha a consciência asserenada pelo dever cumprido. Tudo isso se transforma automaticamente em felicidade.



FONTE ESPECIAL:
Redação do Momento Espírita. Disponível no livro Momento Espírita, v. 7, ed. Fep.




24 de março de 2011

EDITORA ILUMINATA - PORTAL DO POETA BRASILEIRO




Em grande estilo a Editora Iluminatta, do PORTAL DO POETA BRASILEIRO, abre suas portas.

Tendo como incentivadora cultural, a Poetisa Aline Romariz a Editora Iluminatta nasce de um grande sonho de divulgar o Poeta anônimo e oferecer chances ao autor de editar suas obras. E nada mais poético que iniciar seus trabalhos com uma Coletânea em homenagem às mães.



Aline promete inovações como: livros escritos por dois autores,no intuíto de baratear os custos para os escritores e assim aumentar o poder de divulgação," nos dias atuais têm muitas editoras prometendo livros sem a qualidade que vamos oferecer e o propósito da Iluminatta é oferecer aos nossos confrades a oportunidade de lançar seu livro com preço acesível e de boa qualidade" diz a Poetisa que administra com mãos de fada o famoso Portal dos Poetas Brasileiros.



O site da Editora Iluminatta(www.editorailuminatta.com.br) entrará na rede no dia 2(dois) de abril de 2010,com as inovações e o especial "carinho" que só sua condutora sabe dar. O escritor brasileiro, só tem a ganhar com a dedicação e força desta mulher em prol da cultura de nossa Patria.



Como dizem os Poetas do Portal: " FAÇA VOCÊ TAMBÉM PARTE DESTA HISTÓRIA".

















por Rui C. Tendal ( Revista On line) Sampa, 24 de março de 2010.

22 de março de 2011

HOMENAGEM AO PROF. DILSON LAGES MONTEIRO


M A R A T A O Ã  




O rio corre em meu coração

E separa os sentimentos da areia.



A vaga das águas vai

Virando pó em pensamento

E a estrada encurta distâncias.



O rio viaja no horizonte

Onde dançam os cabelos das carnaúbas

E soluçam os olhos do sol.



O rio corre em meu coração

E deságua nas correntes do caminho


Dílson Lages Monteiro




                        
                                                             
                                  http://www.portalentretextos.com.br/ 



Agradecendo a matéria - Poeta Alberto Araújo - Piauí/Niterói-RJ

clique no link abaixo:

http://www.portalentretextos.com.br/colunas/ecletica/rio-parnaiba-velho-monge-pede-ajuda,233,5635.html 




MINI BIOGRAFIA

Dilson Lages Monteiro pertence ao quadro de sócios efetivos e perpétuos da Academia de Letras do Vale do Longá (Alval), com sede em Barras (PI), a terra dos poetas e governadores. É titular da Cadeira 30, patronímica de Wálter do Rego Alencar, fundador da TV Clube de Teresina.

O professor Dilson Lages Monteiro foi eleito em segundo turno para ocupar a Cadeira 30 da Alval, no dia 14 de outubro de 1998, disputando com o dramaturgo e escritor Aci Campelo, que é imortal da Academia de Letras da Região de Sete Cidades (Alresc).

O primeiro ocupante da Cadeira 74 do Quadro de Sócios-Correspondentes da Alresc, poeta Dilson Lages Monteiro, símile de Da Costa e Silva na exaltação do rio de sua infância, explode em emoções ao consubstanciar as belezas e a importância geo-política do Marataoã, em estilística memorável.

Navega com competência e agilidade também na prosa, produzindo textos sobre assuntos os mais variados. Ele faz também da literatura o seu instrumento de trabalho, passando a impressão de não querer afastar-se dos anseios de inteligência. O que transforma em contribuição útil à coletividade, levando o saber por meio do seu Laboratório de Redação.

LABORATÓRIO DE REDAÇÃO PROF. DÍLSON LAGES MONTEIRO

 

Baloon Center, Av. Pedro Almeida nº 60, Loja 21 (segundo piso) - São Cristóvão - Teresina -Piauí Fone (86) 3233 9444 

e-mail:    dilsonlages@uol.com.br   



Agradecimento do poeta ALBERTO ARAÚJO

Fiquei muito feliz pela a matéria no seu ilustríssimo site caro Prof. Dílson, estarei aqui para qualquer eventualidade, quando precisar deste poeta estarei a sua disposição - Que Deus o ilumine sempre, mostrando ao mundo a sua brilhante carreira social e cultural, é desse de gente que o mundo precisa, competente, intelectual, integro - um verdadeiro privilegiado de Deus - "VOCÊ". Muito obrigado amigo - Poeta Alberto Araújo.


19 de março de 2011

Luiz Fernando Veríssimo - Falando de Mulheres






Um homem Inteligente Falando das Mulheres



O desrespeito à natureza tem afetado a sobrevivência de vários seres e entre os mais ameaçados está a fêmea da espécie humana. Tenho apenas um exemplar em casa,que mantenho com muito zelo e dedicação, mas na verdade acredito que é ela quem me mantém. Portanto, por uma questão de auto-sobrevivência, lanço a campanha 'Salvem as Mulheres!'

Tomem aqui os meus poucos conhecimentos em fisiologia da feminilidade a fim de que preservemos os raros e preciosos exemplares que ainda restam:

Habitat

Mulher não pode ser mantida em cativeiro. Se for engaiolada, fugirá ou morrerá por dentro. Não há corrente que as prenda e as que se submetem à jaula perdem o seu DNA. Você jamais terá a posse de uma mulher, o que vai prendê-la a você é uma linha frágil que precisa ser reforçada diariamente.

Alimentação correta

Ninguém vive de vento. Mulher vive de carinho. Dê-lhe em abundância. É coisa de homem, sim, e se ela não receber de você vai pegar de outro. Beijos matinais e um 'eu te amo’ no café da manhã as mantém viçosas e perfumadas durante todo o dia. Um abraço diário é como a água para as samambaias. Não a deixe desidratar. Pelo menos uma vez por mês é necessário, senão obrigatório, servir um prato especial.

Flores

Também fazem parte de seu cardápio – mulher que não recebe flores murcha rapidamente e adquire traços masculinos como rispidez e brutalidade.

Respeite a natureza

Você não suporta TPM? Case-se com um homem. Mulheres menstruam, choram por nada, gostam de falar do próprio dia, discutir a relação? Se quiser viver com uma mulher, prepare-se para isso.

Não tolha a sua vaidade

É da mulher hidratar as mechas, pintar as unhas, passar batom, gastar o dia inteiro no salão de beleza, colecionar brincos, comprar muitos sapatos, ficar horas escolhendo roupas no shopping. Entenda tudo isso e apoie.

Cérebro feminino não é um mito

Por insegurança, a maioria dos homens prefere não acreditar na existência do cérebro feminino. Por isso, procuram aquelas que fingem não possuí-lo (e algumas realmente o aposentaram!). Então, aguente mais essa: mulher sem cérebro não é mulher, mas um mero objeto de decoração. Se você se cansou de colecionar bibelôs, tente se relacionar com uma mulher. Algumas vão lhe mostrar que têm mais massa cinzenta do que você. Não fuja dessas, aprenda com elas e cresça. E não se preocupe, ao contrário do que ocorre com os homens, a inteligência não funciona como repelente para as mulheres.

Não faça sombra sobre ela

Se você quiser ser um grande homem tenha uma mulher ao seu lado, nunca atrás. Assim, quando ela brilhar, você vai pegar um bronzeado. Porém, se ela estiver atrás, você vai levar um pé-na-bunda.

Aceite: mulheres também têm luz própria e não dependem de nós para brilhar. O homem sábio alimenta os potenciais da parceira e os utiliza para motivar os próprios. Ele sabe que, preservando e cultivando a mulher, ele estará salvando a si mesmo.

É, meu amigo, se você acha que mulher é caro demais, vire gay.

Só tem mulher quem pode!


Luiz Fernando Veríssimo


Mini Biografia

Luis Fernando Verissimo (Porto Alegre, 26 de setembro de 1936) é um escritor brasileiro. Mais conhecido por suas crônicas e textos de humor, mais precisamente de sátiras de costumes, publicados diariamente em vários jornais brasileiros, Verissimo é também cartunista e tradutor, além de roteirista de televisão, autor de teatro e romancista bissexto. Já foi publicitário e copy desk de jornal. É ainda músico, tendo tocado saxofone em alguns conjuntos. Com mais de 60 títulos publicados, é um dos mais populares escritores brasileiros contemporâneos. É filho do também escritor Erico Verissimo.

formação

Nascido e criado em Porto Alegre, Luis Fernando viveu parte de sua infância e adolescência nos Estados Unidos, com a família, em função de compromissos profissionais assumidos por seu pai - professor na Universidade de Berkeley (1943-1945) e diretor cultural da União Pan-americana em Washington (1953-1956). Como consequência disso, cursou parte do primário em San Francisco e Los Angeles, e concluiu o secundário na Roosevelt High School, de Washington.Aos 14 anos produziu, com a irmã Clarissa e um primo, um jornal periódico com notícias da família, que era pendurado no banheiro de casa e se chamava "O Patentino" (patente é como é conhecida a privada no Rio Grande do Sul). No período em que viveu em Washington, Veríssimo desenvolveu sua paixão pelo jazz, tendo começado a estudar saxofone e, em frequentes viagens a Nova York, assistido a espetáculos dos maiores músicos da época, inclusive Charlie Parker e Dizzy Gillespie.
Primeiros trabalhosDe volta a Porto Alegre em 1956, começou a trabalhar no departamento de arte da Editora Globo. A partir de 1960, fez parte do grupo musical Renato e seu Sexteto, que se apresentava profissionalmente em bailes na capital gaúcha, e que era conhecido como "o maior sexteto do mundo", porque tinha 9 integrantes.

Entre 1962 e 1966, viveu no Rio de Janeiro, onde trabalhou como tradutor e redator publicitário, e onde conheceu e casou-se (1963) com a carioca Lúcia Helena Massa, sua companheira até hoje e mãe de seus três filhos (Fernanda, 1964; Mariana, 1967; e Pedro, 1970).
Em 1967, de novo em sua cidade natal, começou a trabalhar no jornal Zero Hora, a princípio como revisor de textos (copy-desk). Em 1969, depois de cobrir as férias do colunista Sérgio Jockymann e poder mostrar a qualidade e agilidade de seu texto, passou a assinar sua própria coluna diária no jornal. Suas primeiras colunas foram sobre futebol, abordando a fundação do Estádio Beira-Rio e os jogos do Internacional, seu clube do coração. No mesmo ano, tornou-se redator da agência de publicidade MPM Propaganda.
Em 1970 transferiu-se para o jornal Folha da Manhã, onde manteve sua coluna diária até 1975, escrevendo sobre esporte, cinema, literatura, música, gastronomia, política e comportamento, sempre com ironia e ideias pessoais, além de pequenos contos de humor que ilustram seus pontos de vista.
Em 1971 criou, com um grupo de amigos da imprensa e da publicidade porto-alegrense, o semanário alternativo O Pato Macho, com textos de humor, cartuns, crônicas e entrevistas, e que vai circular durante todo o ano na cidade.


Livros publicados Crônicas e contos (inéditos)O Popular (1973, ed. José Olympio)

A Grande Mulher Nua (1975, ed. José Olympio)
Amor Brasileiro (1977, ed. José Olympio)
O Rei do Rock (1978, ed. Globo)
Ed Mort e Outras Histórias (1979, ed. L&PM)
Sexo na Cabeça (1980, ed L&PM)
O Analista de Bagé (1981, ed. L&PM)
A Mesa Voadora (1982, ed. Globo)
Outras do Analista de Bagé (1982, ed. L&PM)
A Velhinha de Taubaté (1983, ed. L&PM)
A Mulher do Silva (1984, ed. L&PM)
A Mãe de Freud (1985, ed. L&PM)
O Marido do Doutor Pompeu (1987, ed. L&PM)
Zoeira (1987, ed. L&PM)
Noites do Bogart (1988)
Orgias (1989, ed. L± relançado em 2005 pela Objetiva)
Pai Não Entende Nada (1990, ed. L&PM)
Peças Íntimas (1990, ed. L&PM)
O Santinho (1991, ed. L&PM)
O Suicida e o Computador (1992, ed. L&PM)
Comédias da Vida Pública (1995, ed. L&PM)
A Versão dos Afogados - Novas Comédias da Vida Pública (1997, ed. L&PM)
A Mancha (2004, ed. Cia das Letras, coleção Vozes do Golpe)
Crônicas e contos (antologias e reedições)O Gigolô das Palavras (1982, ed. L&PM)
Comédias da Vida Privada (1994, ed. L&PM)
Novas Comédias da Vida Privada (1996, ed. L&PM)
Ed Mort, Todas as Histórias (1997, ed. L&PM)
Aquele Estranho Dia que Nunca Chega (1999, Editora Objetiva)
A Eterna Privação do Zagueiro Absoluto (1999, Editora Objetiva)
Histórias Brasileiras de Verão (1999, Editora Objetiva)
As Noivas do Grajaú (1999, ed. Mercado Aberto)
Todas as Comédias (1999, ed. L&PM)
Festa de Criança (2000, ed. Atica)
Comédias para se Ler na Escola (2000, Editora Objetiva)
As Mentiras que os Homens Contam (2000, Editora Objetiva)
Todas as Histórias do Analista de Bagé (2002, Editora Objetiva)
Banquete Com os Deuses (2002, Editora Objetiva)
O Nariz e Outras Crônicas (2003, ed. Ática)
O Melhor das Comédias da Vida Privada (2004, Editora Objetiva)
Mais comédias para ler na escola (2008, Editora Objetiva)
 Novelas e romancesPega pra Kapput (1978, ed. L± com Moacyr Scliar, Josué Guimarães e Edgar Vasques)
O Jardim do Diabo (1987, ed. L&PM)
Gula - O Clube dos Anjos (1998, Editora Objetiva, coleção Plenos Pecados)
Borges e os Orangotangos Eternos (2000, ed. Cia das Letras, coleção Literatura ou Morte)
O Opositor (2004, Editora Objetiva, coleção Cinco Dedos de Prosa)
A Décima Segunda Noite (2006, Editora Objetiva, coleção Devorando Shakespeare)
Os Espiões (2009, Editora Objetiva)

17 de março de 2011

O PORTAL DO POETA BRASILEIRO MONTA UMA EDITORA



A ATIVISTA CULTURAL ALINE ROMARIZ, QUE FAZ O PORTAL DO POETA BRASILEIRO MONTA A EDITORA ILUMINATA


As notícias não param de correr nos bastidores literários de Sampa. Ela, a ativista cultural mais em voga da atualidade, responsável pelo PORTAL DO POETA BRASILEIRO,Aline Romariz, lançará a Editora ILUMINATTA no começo do próximo mês.E nós fomos ao lindo Distrito de Sousas, em Campinas,saber as novidades diretamente da fonte, na bela casa de lindas árvores e flores desta artista incentivadora da arte poética.

Entrevista concedida pela ativista cultural, Aline Romariz ao jornalista Ronan Gadelha( REVISTA ON LINE)

Recebidos com o famoso" carinho" da Poeta,em sua varanda de onde avistamos seu pomar repleto de frutas e seu bosque cheio de lindas e coloridas flores, entre um telefonema de Maceió (Aline acompanha a saúde da irmã que está fazendo quimioterapia por conta de um câncer de mama retirado em dezembro passado) e outro, ela nos sorri calmamente e vai nos contando as novidades do PORTAL DO POETA BRASILEIRO.

Revista on line: Por quê montar uma Editora?

Aline Romariz: Já era hora! Trabalhar terceirizando possibilidades não é do meu feitio. Os Poetas do Portal sabem que gosto de respostas imediatas e quando me pediam um orçamento, por exemplo,demoravam semanas para serem atendidos. Além do que, o autor anônimo, tem a necessidade de fazer seu livro solo com baixas tiragens e presa a uma Editora eu não tinha como oferecê-los esse serviço.

Revista on line: Isto quer dizer que não vai mais trabalhar com a editora que terceirizava?

Aline Romariz.: Vamos sim.Continuaremos grandes parceiros e grandes amigos.

Revista on line: Mas a baixa tiragem encarece o preço do livro.O que você pretende fazer em relação a este problema?

Aline Romariz: Meu caro, a nossa Editora não nasceu sem um estudo detalhado desta possibilidade. Recebo diariamente convites com promoções de Editoras que quadruplicam o preço do exemplar e fazem livros de qualidade duvidosa.Entraremos no mercado, certos de que vamos vencer a concorrência, principalmente em prol dos nossos poetas/confrades e com a qualidade dos nossos primeiros livros.

Revista on line: E por quê o nome ILUMINATTA?

Aline Romariz: Eu tive um sonho lindo, e embora a minha brasilidade aflorada antes não me permitisse cogitar a possibilidade de um nome estrangeiro,não tive coragem de dizer não ao meu sonho e vamos partir da idéia:Editora ILUMINATTA: Onde o autor é sempre um ser iluminado.

Revista on line: Pode nos contar o sonho?

Aline Romariz: Lógico que não... Dizem os antigos que se contarmos, o sonho ele não se realiza.

Revista on line: Vocês já têm o site da Editora?

Aline Romariz: Está sendo confeccionado. Dentro de 15 dias, mais ou menos, entraremos na rede.

Revista on line: E os Poetas do PORTAL DO POETA BRASILEIRO vão ter algumas vantagens na publicação de seus livros?

Aline Romariz: Lógico. A Editora ILUMINATTA nasce principalmente para atendê-los.

Revista on line: Também andamos sabendo pelos bastidores do novo site do Portal. Pode nos adiantar alguma coisa?

Aline Romariz: Posso! ( risos) Nosso novo site vai "causar".

Revista on line: " Causar"? O que seria esse " causar"?

Aline Romariz: Espere para ver. Aí você me conta,tá? O projeto do novo site é em parceria com o pessoal do PORTAL PLANETVET, onde foi instaurado um lugar para os Poetas do PORTAL deixarem seus Eco POEMAS.

Revista on line:E como os leitores podem ver esses " ECO POEMAS"?

Aline Romariz:www.planetvet.com.br e podem ver muito mais sobre meio ambiente. Recomendo também os documentários. São muito bons.

Revista on line: E quando o novo site do PORTAL DO POETA BRASILEIRO entrará na rede?

Aline Romariz: Provavelmente em maio, quando fazemos um ano de vida.

Revista on line: E quanto aos novos projetos para o PORTAL?

Aline Romariz: São tantos! além do projeto que nasce por esses dias, a Editora, estamos trabalhando no PROJETO CIDADE LÍRICA.

Revista on line: E o que é o PROJETO CIDADE LÍRICA?

Aline Romariz: Basicamente,um livro aberto. Com fragmentos de poesias espalhados pelas cidades em grandes placas publicitárias, exaltando principalmente o nome do autor.

Revista on line: Um projeto ousado, não acha?

Aline Romariz:(risos) E quem disse que eu não gosto de ousar?

( Um outro telefonema de Maceió... Uma pausa)

Revista on line: Estamos vendo os seus muitos afazeres cotidianos. E os telefonemas que recebe da sua cidade. São muitos...

Aline Romariz: Pois é. Como veem corro muito, mas minha cabeça se divide, tenho necessidade de saber de tudo que está acontecendo com minha irmã. Fui filha de pais velhos, os perdi muito cedo, mas tive o privilégio de ter sete irmãos que me adotaram como filha. Sabino, o mais velho, já se foi em 2006. Somos agora só sete. E minhas irmãs são minhas mães,para você ter uma idéia, Alari ,a mais velha, fez 70 anos agora em março. Tenho muito medo de perdê-los,de não participar da vida de cada um deles pela distância, e ,Vera ( a minha poeta preferida) está muito doente ( pausa) tenho muito medo de perdê-la. No próximo dia trinta(março), vou vê-la de perto. Ficarei por lá sete dias.Estou sempre em estado de alerta. Qualquer coisa que aconteça pego o primeiro vôo.

Revista on line: Obrigado por nos receber. Sucesso nessa nova empreitada.E que sua irmã se restabeleça logo.

Aline Romariz: Eu que devo agradecer. Obrigada, sempre, pelo carinho de vocês.Desculpem a emoção e as lágrimas.



CAROS AMIGOS POETAS/ESCRITORES -  ACESSEM O PORTAL:
http://portadopoetabrasileiro.blogspot.com//   








PORTAL DO POETA BRASILEIRO "EU FAÇO PARTE DESTA HISTÓRIA..."




16 de março de 2011

O BEIJO DO BEIJA-FLOR






O beijo do beija-flor





Um árido inverno

aproxima-se

e junto os vendavais



e que parece

as ventanias invernais

são cortantes



sim

exausto estou

e preciso de abrigo

para suportar a chuva fria



se não irei

padecer

estremecer

esmaecer



jogo palavras ao vento

e ao emergir das estrelas

um lindo beija-flor me beija... beijos

sonoros

:

digo;

rico é um coração

que ama

e acima de tudo

suspira os poros



©by Albert Araújo

16-03-11

postado também no site oficial:

14 de março de 2011




A poesia




Trago-te a poesia

em uma redoma

e em toda cadência - o amor



memórias atrozes

moduladas na alma

que até o vento se acalma



apenas um pedido: - faça

do amor

uma poesia em flor



que os ritos

sejam mensuráveis

entorpecidos



um barco a navegar

no mar

um farol aceso no coração

terras férteis

e passarinhos no céu

a flutuar



Albert Araújo
14-03-11
 
pelo dia da poesia
 
 
postado também site oficial:
 

12 de março de 2011

BOCAS MALICIOSAS



Bocas maliciosas




 

bocas & lábios

num vasto ósculo

malicioso e doce

- sentimentos expostos

no coração



a luz brilha

no sangue da escuridão

:

bocas & lábios

feitos versos caudais

vocalizam-se

no hálito do amor





(...?) - sair e olhar

as estrelas

e no universo

embriagar-se

de alegria

:

assim

fazer crescer

a arte que brota

da mão – e virar P O E S I A_...

ALBERT ARAÚJO
12-03-11

postado também no site oficial:




10 de março de 2011

HOMENAGEM A DECLAMADORA ANNA MÜLLER - O POETA NÃO MORRE



 O POETA NÃO MORRE...





O Poeta não morre...

ausenta-se de letras

de sentimentos,

de inspiração.

O poeta anestesia a alma

pelo cansaço da dor,

pela solidão constante.

Guarda no peito as marcas

dos dissabores, das cores

opacas de um outono vazio.

O Poeta amassa

o branco infinito

sem versos, sem nexo,

sem nada a dizer.

O poeta apaga a chama

da inspiração, vastidão

de noz na garganta

a esperar o golfar

de um poema.

O poeta adormece,

debruça no leito...

adoece febril

o sono mal dormido,

nas horas de espera

d'um sonho rasgado

p'la metade.

O poeta enlouquece,

gira, desnorteia

n'um buraco negro

da ausência dos versos.

O Poeta não morre...

Ele arrefece.


POEMA DA POETISA E DECLAMADORA ANNA MÜLLER


Anna Müller



BIOGRAFIA:
Anna Muller, 41 anos, nascida e criada em São Caetano do Sul. Casei-me aos 24 anos, onde vivi e aprendi que a anulação é o pior mal a um ser humano.

Hoje, separada há 6 anos, me sinto uma vencedora. Como muitos, foi às duras penas que enxerguei o brio interior, a força que tenho para enfrentar os obstáculos que a vida nos impõem. Descobri a liberdade de ser o que sou, e acreditar que tudo posso dentro dos meus limites. Muitos escritos se perderam, porque eu acreditava quando me diziam que eu não era capaz.

Sempre gostei da poesia, e já há algum tempo, venho expressando o que sinto e vivo em palavras. Tenho alguns poemas editados em uma antologia 'TERRA LATINA'; e vários poemas em sites de amigos, onde recebo atenção e amizade de vários Poetas. Gosto de falar de amor, dos momentos bons e dos momentos que também me fizeram chorar, mas sempre me ensinando que até mesmo na dor amadurecemos. Além de escrever, e artesã, faço gravações de Poesias e várias mensagens festivas. Como artesã, trabalho com madeira pirografada e bordado em ponto de cruz, mas minha paixão pela Poesia é incondicional..











8 de março de 2011

ALMA DE MULHER (BELEZA FEMININA)





Alma de mulher (beleza feminina)







Mulher...

luz e beleza

alma feminina



cheia de encantos

e mistérios

é símbolo de luta

e coragem

uma chama peregrina



companheira... a mais

bela criatura feita pela

a mão divina



doce, singela

uma lua no céu com

um sorriso de menina



de coração nobre

sabe viver com maestria

na dor

na alegria



no jardim a mais

bela flor – a face

uma estrela matutina



elegante, sábia

uma verdadeira rainha

E sabe muito bem

ofertar amor

a alma masculina





a toda as mulheres, especial à Shirley





©by Albert Araújo

08-03-11

postado também site oficial:

7 de março de 2011

CIDADE DO MAR BELO





Cidade do mar belo





Hoje a cidade

acordou o meu amor



cidade bela... que tem

um sorriso lindo

que contorna toda a paisagem





hoje a cidade

acordou o meu amor...

que tem uma doce imagem

e se espalha por todos os campos

num suntuoso carrossel



hoje a cidade

acordou o meu amor

emoldurando-a

por todo o horizonte

até o glorioso céu





©by Albert Araújo

07-03-11

postado também no site oficial: