3 de fevereiro de 2011

BEIJO DE HORIZONTE




Beijo de horizonte





o olhar consistente


no jardim, quase


ao pé da janela




um lado, dois lados...


e mais além


um trecho de terra a se anunciar




o horizonte é uma esfinge


e a cidade sustenta seus vícios


seus restos e pensamentos


...


o olhar luminoso


no jardim, quase


ao pé do horizonte


(asas de querubim)




e a luz


tem alma própria


e vai além... algo sem fim


amor, amor tu és


uma pedra preciosa


cá dentro de mim.




©by Albert Araújo


03-02-11

Postado também site oficial:

http://www.albertaraujo.recantodasletras.com.br/









































Nenhum comentário:

Postar um comentário