9 de julho de 2017

EM 09 DE JULHO, CELEBRAMOS SANTA PAULINA, A CATÓLICA DO CORAÇÃO AGONIZANTE DE JESUS.

 
                Santa Paulina do
Coração Agonizante de Jesus



Hoje, 9 de julho, comemoramos a santidade de vida da naturalizada brasileira SANTA PAULINA que nasceu no ano de 1865 e partiu para a Glória em 1942.

 
Segunda filha de Antônio Napoleone Visintainer e Anna Pianezzer, Santa Paulina nasceu em 16 de dezembro de 1865, em Vígolo Vattaro, Trentino Alto Ádige, norte da Itália. Recebeu dos pais o nome de Amábile Lúcia Visintainer.
 
Em 1875, com apenas 10 anos de idade emigrou com seus pais  para o Brasil, país que adotou como sua pátria, estabelecendo-se na localidade de Vígolo, em Nova Trento (SC). Sua mãe faleceu no ano de 1887 e ela cuidou da família até seu pai contrair novo casamento.

 


 
Desde criança, ajudou na paróquia de Nova Trento, engajada na vida pastoral e social. Até que, em 12 de julho de 1890, deu início à Congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição, junto a sua amiga Virginia Rosa Nicolodi. Elas cuidavam de Angela Viviani, em fase terminal de câncer, num casebre doado por Beniamino Gallotti. Após a morte da enferma, em 1891, juntou-se a elas Teresa Anna Maule. As três transferiram a Congregação para a cidade de Nova Trento em 1894.

Em 1903, foi eleita superiora geral, por toda a vida. Nesse mesmo ano, foi para São Paulo, para cuidar dos ex-escravos idosos e crianças órfãs, filhas de ex-escravos e pobres na região do Ipiranga.



 
Já em 1909, quando a Congregação cresceu nos estados de São Paulo e Santa Catarina, Madre Paulina foi deposta do cargo de Superiora Geral pela autoridade eclesiástica e enviada para Bragança Paulista, a fim de cuidar doentes e asilados, onde testemunhou humildade heroica e amor ao Reino de Deus. Compreendendo que a obra é de Deus e não sua, submeteu-se humildemente e permaneceu por nove anos naquela missão.

Foi chamada a viver na sede Geral da Congregação em 1918. Testemunhou uma vida de santidade e ajudou na elaboração da História da Congregação e no resgate do Carisma fundante.

Foi canonizada pelo Papa João Paulo II, em 19 de maio de 2002, na Praça de São Pedro, no Vaticano, e passou a ser chamada de Santa Paulina do Coração Agonizante de Jesus.


 

 
Santa Paulina, antes de entrar para a vida consagrada, dedicou-se religiosamente em cuidar de uma senhora com câncer e a partir desta experiência caridosa deu-se a descoberta do Carisma que fora reconhecido em 1895 pelo Bispo de Curitiba, Paraná, com o nome de Filhas da Imaculada Conceição.
 
Na oração litúrgica da Igreja é pedido a Deus para nós fiéis a virtude do serviço, motivado pelo amor, a qual mais brilhou no coração da virgem Paulina do Coração Agonizante de Jesus.
 
Santa Paulina morreu aos 76 anos, na Casa Geral em São Paulo, dia 9 de julho de 1942, com fama de santidade, pois viveu em grau heroico as virtudes de fé, esperança e caridade e demais virtudes.
 

Atualmente, o Santuário Santa Paulina recebe cerca de 70 mil visitantes ao mês, chegando a quase um milhão de visitas ao ano. Para a festa da padroeira, a estimativa é que, entre os dias dia 9 e 12 de julho, cerca de 20 mil peregrinos passem pelo local.

 
E, para celebrar esta data, 
o ALBERTO ARAÚJO & AMIGOS
oferece a você esta oração a Santa Paulina.
 
 
Ó Santa Paulina,
que puseste toda a confiança no Pai
e em Jesus e que, inspirada por Maria,
decidiste ajudar o povo sofrido,
nós te confiamos a Igreja que tanto amas,
nossas vidas, nossas famílias,
a Vida Consagrada e todo o povo de Deus.
(Pedir a graça desejada)
 
Santa Paulina,
intercede por nós, junto a Jesus,
a fim de que tenhamos a coragem
de lutar sempre, na conquista
de um mundo mais humano,
justo e fraterno.
Amém.

Pai-Nosso – Ave Maria – Glória

Santa Paulina, rogai por nós!
 
 

(CLICAR NA IMAGEM PARA ASSISTIR AO VÍDEO)
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário