10 de março de 2011

HOMENAGEM A DECLAMADORA ANNA MÜLLER - O POETA NÃO MORRE



 O POETA NÃO MORRE...





O Poeta não morre...

ausenta-se de letras

de sentimentos,

de inspiração.

O poeta anestesia a alma

pelo cansaço da dor,

pela solidão constante.

Guarda no peito as marcas

dos dissabores, das cores

opacas de um outono vazio.

O Poeta amassa

o branco infinito

sem versos, sem nexo,

sem nada a dizer.

O poeta apaga a chama

da inspiração, vastidão

de noz na garganta

a esperar o golfar

de um poema.

O poeta adormece,

debruça no leito...

adoece febril

o sono mal dormido,

nas horas de espera

d'um sonho rasgado

p'la metade.

O poeta enlouquece,

gira, desnorteia

n'um buraco negro

da ausência dos versos.

O Poeta não morre...

Ele arrefece.


POEMA DA POETISA E DECLAMADORA ANNA MÜLLER


Anna Müller



BIOGRAFIA:
Anna Muller, 41 anos, nascida e criada em São Caetano do Sul. Casei-me aos 24 anos, onde vivi e aprendi que a anulação é o pior mal a um ser humano.

Hoje, separada há 6 anos, me sinto uma vencedora. Como muitos, foi às duras penas que enxerguei o brio interior, a força que tenho para enfrentar os obstáculos que a vida nos impõem. Descobri a liberdade de ser o que sou, e acreditar que tudo posso dentro dos meus limites. Muitos escritos se perderam, porque eu acreditava quando me diziam que eu não era capaz.

Sempre gostei da poesia, e já há algum tempo, venho expressando o que sinto e vivo em palavras. Tenho alguns poemas editados em uma antologia 'TERRA LATINA'; e vários poemas em sites de amigos, onde recebo atenção e amizade de vários Poetas. Gosto de falar de amor, dos momentos bons e dos momentos que também me fizeram chorar, mas sempre me ensinando que até mesmo na dor amadurecemos. Além de escrever, e artesã, faço gravações de Poesias e várias mensagens festivas. Como artesã, trabalho com madeira pirografada e bordado em ponto de cruz, mas minha paixão pela Poesia é incondicional..











Nenhum comentário:

Postar um comentário