11 de julho de 2016

HOMENAGEM DO ALBERTO ARAÚJO & AMIGOS AO SANTO CATÓLICO SÃO BENTO, PELO SEU DIA 11 DE JULHO. CONFIRA.


 
 
 
SÃO BENTO DE NÚRSIA
 
 
São Bento de Núrsia, nascido Benedito da Nórcia (em italiano: Benedetto de Norcia; em latim: Benedictus; Nórcia, Reino Ostrogótico, c. 480 — Abadia do Monte Cassino, c. 547) foi um monge, fundador da Ordem dos Beneditinos, uma das maiores ordens monásticas do mundo.
 
Foi o criador da Regra de São Bento, um dos mais importantes e utilizados regulamentos de vida monástica, inspiração de muitas outras comunidades religiosas.
 
Era irmão gêmeo de Santa Escolástica. Foi designado patrono da Europa pelo Papa Paulo VI em 1964, sendo também patrono da Alemanha.
 
É venerado não apenas por católicos, como também por ortodoxos. Foi o fundador da Abadia do Monte Cassino, na Itália, destruída durante a Segunda Guerra Mundial e posteriormente restaurada.
 
É comemorado no calendário católico a 11 de Julho, data em que suas relíquias foram trasladadas para a Abadia de Saint-Benoît-sur-Loire.
 
 
ORAÇÃO DE SÃO BENTO
A cruz sagrada seja a minha luz
Não seja o dragão o meu guia
Retira-te satanás, nunca me aconselhes coisas vãs
É mal o que tu ofereces
Bebe tu mesmo os teus venenos.
 ***
Versão original da oração em Latim
Crux Sacra sit mihi lux, Nom draco sit mihi dux
Vade retro satana, nunguam suade mihi vana
Sunt mala quae libas, Ipse veneva bibas
 
 
Abade vem de "Abbá", que significa pai, e isto o santo de hoje bem soube ser do monarquismo ocidental.
São Bento nasceu em Núrcia, próximo de Roma, em 480, numa nobre família que o enviou para estudar na Cidade Eterna, no período de decadência do Império.
 
Diante da decadência – também moral e espiritual – o jovem Bento abandonou todos os projetos humanos para se retirar nas montanhas da Úmbria, onde se dedicou à vida de oração, meditação e aos diversos exercícios para a santidade.
 
 
Depois de três anos numa retirada gruta, passou a atrair outros que se tornaram discípulos de Cristo pelos passos traçados por ele, que buscou nas Regras de São Pacômio e de São Basílio uma maneira ocidental e romana de vida monástica. Foi assim que nasceu o famoso mosteiro de Monte Cassino.
 
A Regra Beneditina, devido a sua eficácia de inspiração que formava cristãos santos por meio do seguimento dos ensinamentos de Jesus e da prática dos Mandamentos e conselhos evangélicos, logo encantou e dominou a Europa, principalmente com a máxima "Ora et labora". Para São Bento a vida comunitária facilitaria a vivência da Regra, pois dela depende o total equilíbrio psicológico; desta maneira os inúmeros mosteiros, que enriqueceram o Cristianismo no Ocidente, tornaram-se faróis de evangelização, ciência, escolas de agricultura, entre outras, isso até mesmo depois de São Bento ter entrado no céu com 67 anos.
 
A vida de São Bento foi profundamente marcada pela radicalidade num rompimento definitivo com os prazeres do mundo, profundíssima espiritualidade, prodígios extraordinários e destemida batalha espiritual. Com o demônio, Bento teve que lutar muitas vezes o descreve como "figura de fogo, horrendíssima, a chispar lume pelos olhos contra ele".
 
Em seus ensinamentos sobre esta batalha contra o demônio, Bento enfatiza que o mais importante e urgente é que o homem reaja contra as tentações.
 
Para se ter ideia da grandiosidade da obra Beneditina basta saber que este berço gerou para a Igreja vinte e três papas, cinco mil bispos e cerca de três mil santos canonizados.
São Bento, rogai por nós!
 
 
 
 
 
 
A CRUZ-MEDALHA DE SÃO BENTO
 
 
A origem da Cruz-Medalha de São Bento é incerta, sabe-se que ela foi redescoberta em 1647, em Nattremberg, na Baviera, por ocasião da condenação de algumas bruxas, que afirmaram não conseguir praticar qualquer tipo de feitiçaria ou encanto contra lugares em que houvesse a imagem da Cruz, em especial, a abadia de São Miguel em Metten.
 
Intrigados com o fato, as autoridades foram averiguar o que existia no mosteiro. Ao entrarem em uma das dependências, observaram entalhadas nas paredes imagens da cruz tal como estão representadas nas Medalhas utilizadas hoje. Na biblioteca dessa mesma abadia, encontraram um manuscrito do ano de 1415, o qual continha, além de textos, ilustrações, sendo uma delas a de São Bento, com uma cruz e uma flâmula, com os versos da medalha: Crux sacra sit mihi lux, non draco sit mihi dux. Vade retro satana, nunquam suade mihi vana. Sunt mala quae libas, ipse venena bibas".
 
Por esse motivo, estima-se que a origem da imagem da medalha situa-se no século XV.
 
A medalha, com algumas variações, possui na frente a imagem de São Bento, vestindo o traje monástico - chamado cógula - trazendo na mão direita uma cruz e na mão esquerda uma flâmula ou livro aberto, que representa a Regra. No verso, há uma imagem da cruz. Ambas as faces trazem inscrições em latim, seja apenas letras ou em palavras, a saber:
 
  • Na frente da medalha:
  •  
"Ejus in obitu nostro praesentia muniamur" = Sejamos protegidos pela sua presença na hora de nossa morte.
 
  • No verso:
  •  
C S P B: Crux Sancti Patris Benedicti - Cruz Sagrada do Padre Bento
C S S M L: Crux Sacra Sit Mihi Lux - A Cruz Sagrada seja minha Luz
N D S M D: Non Draco Sit Mihi Dux - Não seja o dragão meu guia
V R S: Vade retro, satana! - Para trás, Satanás!
N S M V: Nunquam Suade Mihi Vana - Nunca seduzas minha alma
S M Q L: Sunt Mala Quae Libas - São coisas más as que brindas
I V B: Ipse Venena Bibas - Bebas do mesmo veneno
 
Arquivo:
Mosteiro de São Bento do Rio de Janeiro

Arquivo: Nave Central do
Mosteiro de São Bento do Rio de Janeiro
 
 
 
 
FONTE:
 
 
 
 
 
 
 
 
COMENTÁRIOS
 
 
Parabéns, Confrade!
PRCecchetti
 
 
 
**********************
 
Super legal e muito esclarecedor! 

Obrigada
 
bjs!

Magda Belloti
 
 
***************************
 
O belo da verdade da vida, se é pontuado com amor!!!
Parabéns, sempre!!!

Angela Gemesio.

 
 
*******************************
 


 

 

Um comentário: