24 de maio de 2015

NO FIO DA VIDA - DO POETA E CURADOR PAULO ROBERTO CECCHETTI. CONFIRA.





NO FIO DA VIDA 




A faca que corta
é a mesma que tempera
e alimenta o corpo

A faca que corta
é a mesma que desespera
e fragmenta o morto

A faca que corta
está nas ruas do Rio
aonde todos transitam

A faca que corta
assusta, traz calafrios
aos olhos que nos visitam

A faca que corta
anuncia o medo
sangrando a paisagem

A faca que corta
é abandono, arremedo
de ato cruel, selvagem

A faca que corta
é o total abandono
de tudo que nos resta

A faca que corta
mostra a dor e o dano
à ilusão que fenestra.




By ©  Paulo Roberto Cecchetti
Niterói – RJ – Brasil
maio 2015



 


UM POUCO SOBRE PAULO ROBERTO CECCHETTI







Paulo Roberto Cecchetti – Niteroiense, publicitário, editor, curador, letrista, poeta, membro da Academia Niteroiense de Letras/ANL. Idealizador do projeto cultural “Escritores ao ar Livro” (desde 2008).

Dezenove livros publicados, com destaque para: “Alvoramada” (poesias, 1987), “Cardumes” (haicais, 1988), “Pleno Pensar” (crônicas,1989), “Antología Del Haikú Latinoamericano” (haicais, 1993), “Quintal” (haicais, 1997), “Meu Gato de nome Mário” (poesias ilustradas com aquarelas de Miguel Coelho, 2005), “Sete vidas em haicai” (haicais ilustrados com aquarelas de Fernando Bravense, 2010), “Palavras Pintadas” (haicais ilustrados com aquarelas de Ana Mª Ribeiro, 2014), “Nico, o persa sapeca” (poesias, 2014) e “Haicai do Brasil” (haicais, 2014), participação neste livro organizado e ilustrado pela cantora, compositora e escritora Adriana Calcanhoto.

Como curador realizou inúmeras exposições, a saber: “Pimentel noventa anos”, de Luís Antônio Pimentel; “Suite Cinza”, de Miguel Coelho; “Da Natureza Feminina: uma homenagem a Hilda Campofiorito”; “Miguel Coelho: 50 anos de pintura”; “Japão-Brasil-100 Anos / Do sol nascente ao calor tropical”, homenagem ao Japão; “Niterói: um mar de aquarelas”, de Fernando Brevense; “Por Elas”, de David Queiroz; “O mar conta sua história”, de Veronica Accetta; “Múltiplas visões”, de Jo Grassini; “Transposição”, de Pedro Coelho; “Luís Antônio Pimentel – 100 anos em foco”, vida e obra do poeta e jornalista Luís Antônio Pimentel; “Caminhos Urbanos”, de Carolina Volpi; “Dentro de mim há mulheres”, de Julia Aumuller; “Caboclas”, de Angela Caldas; “Mosaicos Fotográficos”, de Rainer Thrum; “Cadê Miguel, Mario?”, homenagem ao artista plástico Miguel Coelho; “Cores”, de Sylvia Coelho; “Duo Art”, de Lia Bueno e Pedro Coelho; “Brasil de Todas as Copas”, de Alcyr Cavalcanti ; “Pinturas de Vaccaro – Recantos de Niterói”, de Sigfrido Vaccaro; “Palavras Pintadas”, de Ana Ribeiro e “Cor e Liberdade”, de Antonio Machado.

Escreve no jornal DIZ a coluna cultural “DIZ pra mim (que eu conto)”. Tem parceria em inúmeras músicas, atuando como letrista dos compositores Danilo Braga, Tereza Mello, Oswaldo Angarano Filho, José de Souza Soares, Luiz de Castro e Lula Bastos.




VISITE O SITE DO ARTISTA


https://www.facebook.com/pauloroberto.cecchetti   



















4 comentários:

  1. Obrigado, confrade Alberto! Abç,
    PRCecchetti

    ResponderExcluir
  2. Márcia Pessanha - acadêmica e escritorasegunda-feira, 25 de maio de 2015 22:26:00 BRT

    Belo poema de Cecchetti
    com a expressiva metáfora "no fio da vida."

    Marcia

    ResponderExcluir
  3. Cyana Leahy - escritora e professora da UFFsegunda-feira, 25 de maio de 2015 22:45:00 BRT

    Linda mensagem, Alberto. Espero que esteja tudo bem com você e sua família.

    Obrigada por compartilhar a obra de CECCHETTI. Ele merece ter seu trabalho reconhecido nas apenas na cidade, mas no Estado, no Brasil inteiro, pela contribuição que tem dado à literatura, à cultura niteroiense, fluminense, brasileira.

    Parabéns pelo trabalho excelente que você sabe fazer, como jornalista sensível!
    Abraço carinhoso,

    Cyana Leahy
    Professora da Universidade federal Fluminense
    PhD em Educação Literária (London University)

    ResponderExcluir
  4. Um poema forte, cuja impactação nos remete a um drama coletivo da atualidade brasileira. Destaque para os fonemas significativos e bem trabalhados no primeiro verso de cada uma das estrofes, sons que nos remetem ao efeito cortante da figura retratada. Parabéns ao poeta Paulo Roberto Cecchetti e ao divulgador e também poeta Alberto Araújo.
    Hilário Francisconi.

    ResponderExcluir