22 de maio de 2017

EM 22 DE MAIO, CELEBRAMOS SANTA RITA DE CÁSSIA. A ADVOGADA DAS CAUSAS PERDIDAS E SANTA DO IMPOSSÍVEL.








A santa de hoje viveu os impossíveis de sua vida se refugiando no Senhor. Santa Rita de Cássia nasceu em Cássia, na Itália, em 1.381. 

Desde criança, a santa demonstrava seu desejo de se consagrar à vida religiosa, mas, por obediência aos pais, casou-se aos 12 anos. Teve uma vida conjugal difícil devido ao caráter violento do marido. Com seu empenho e orações, conseguiu convertê-lo. 

Após a morte do marido, vítima de assassinato, perdeu seus dois filhos. Viúva, manifesta a vontade de ingressar no mosteiro das irmãs Agostinianas que só aceitava jovens solteiras. Após várias tentativas, finalmente fizeram uma exceção e aceitaram a santa em sua comunidade. Esta foi um exemplo de vida religiosa, com suas orações e suas mortificações. 

Ela se devotou especialmente a cuidar de irmãs doentes e a aconselhar pecadores. Por 14 anos, até sua morte, trouxe na testa um estigma, associando-se, assim, à paixão de Cristo. Morreu no Mosteiro de Cássia, em 1457 e foi canonizada em 1900.


São-lhe atribuídos tantos e tão extraordinários milagres que é tida como "advogada das causas perdidas e a santa do impossível".
É também protetora absoluta das mães e esposas que sofrem pelos maus-tratos dos maridos.





Segundo os costumes de seu tempo, ela foi entregue em matrimônio para Paulo Ferdinando.

Tiveram dois filhos, e ela buscou educá-los na fé e no amor. Porém, eles foram influenciados pelo pai, que antes de se casar se apresentava com uma boa índole, mas depois se mostrou fanfarrão, traidor, entregue aos vícios. E seus filhos o acompanharam.

Rita então, chorava, orava, intercedia e sempre dava bom exemplo a eles. E passou por um grande sofrimento ao ter o marido assassinado e ao descobrir depois que os dois filhos pensavam em vingar a morte do pai. Com um amor heroico por suas almas, ela suplicou a Deus que os levasse antes que cometessem esse grave pecado. Pouco tempo mais tarde, os dois rapazes morreram depois de preparar-se para o encontro com Deus.






Seu refúgio era Jesus Cristo. A santa de hoje viveu os impossíveis de sua vida se refugiando no Senhor. Rita quis ser religiosa. Já era uma esposa santa, tornou-se uma viúva santa e depois uma religiosa exemplar. Ela recebeu um estigma na testa, que a fez sofrer muito devido à humilhação que sentia, pois cheirava mal e incomodava os outros. Por isso teve que viver resguardada.







Morreu com 76 anos, após uma dura enfermidade que a fez padecer por 4 anos. Hoje ela intercede pelos impossíveis de nossa vida, pois é conhecida como a “Santa dos Impossíveis”.







Santa Rita de Cássia, rogai por nós!












Um comentário:

  1. Quando a esperança se afasta e o infortúnio se alastra, ainda assim, uma luz, no túnel da vida, mostra a centelha milagrosa de Santa Rita de Cássia.
    E nos faz renascer e retomar a caminhada.
    Recende a nossa fé. Ressuscita-nos.

    ResponderExcluir