15 de dezembro de 2013

MENSAGEM DE UM ANJO PARA O JORNALISTA TACITO TANI O CANETINHA DE OURO.



 

MENSAGEM PARA TÁCITO TANI
O CANETINHA DE OURO




Partiste com um gosto de missão cumprida. Partiste com o coração encharcado de tristezas. Partiste, porque Deus te chamou e não te explicou o que tu vieste fazer aqui na terra, apenas, quis dizer que chegou a tua hora.


Não te preocupes, porque a tua partida fez uma violenta ruptura  que abalou o templário que cerca os teus familiares. Saiba apenas que os teus entes queridos, deixados aqui na terra, estão tristes, estão de asas caídas. Não deixarei que eles fiquem abatidos, tampouco se escabelem, pois tudo isso passa.


Deus, com a infinita bondade, dará a flâmula plácida do consolo a eles. Não te preocupes, porque todos ficarão bem, apesar dos pesares. Não te preocupes, porque a consolação  é oceânica e a paz é um continente. O Ser Supremo banhará todos eles com o bálsamo do sossego breve. Podes ficar ciente que deixaste como legado a lua do aprendizado, as estrelas do conhecimento, o sol da competência e isso jamais será maculado. Podes ficar tranquilo, porque os teus ensinamentos serão seguidos pelos teus companheiros de luta, amigos de garra, parceiros de determinação e todas as virtudes que eles adquiriram de ti serão absorvidas.


Quanto à tua esposa Sílvia, Deus a recompensará, sim! Pela bondade, carinho e, acima de tudo, pela dedicação nesses vastos anos, pelas noites em claro, e os dias intempestivos os quais tu ficaste impossibilitado de tomar o teu próprio chá e ler as notícias do Jornal Santa Rosa, o Patrimônio Histórico que vós construístes juntos. Pensas que todos não sabem que, nesses longos anos de hibernação, tu querias abraçá-los,  querias dizer que os amava? Todos sentiam isso e muito mais...

Mas, tu podes ficar tranquilo - Tácito Tani - que toda a tua missão foi concluída e tu já podes ficar ao lado do teu filho Júlio Cesar e esperar tua esposa para, juntos,  bordarem os caminhos da paz e da eternidade.



UM ANJO



 
 
Olá você está recebendo este texto, porque na verdade faz parte da história do Jornal Santa Rosa, o patrimônio histórico, cultural, social... legado deixado para todos pelo o jornalista Tácito Tani, jornal o qual atualmente está sendo dirigido pela a nobre jornalista Maria Sílvia de Souza Tani sua esposa, Tácito Tani foi uma personalidade  que muito contribuiu com seu profissionalismo em nossa cidade. Sinto-me honrado fazer parte dessa história, sinto orgulhoso por ser um parceiro do Jornal Santa Rosa.
 
Esse texto é uma singela homenagem que fiz e digo a todos  que nem as palavras são suficientes para consolar a dor da família, mas essas minhas palavras são enviadas com carinho e o mais sincero afeto do fundo do meu coração. Grato.
 





Tacito Tani - O canetinha de Ouro 
Jornalista, editor do Jornal Santa Rosa.



 

TACITO TANI, jornalista, é conhecido como “Canetinha de Ouro”, ao longo de sua vida conquistou diversos prêmios no jornalismo, sendo um deles “Prêmio Esso de Reportagem do Estado do Rio de Janeiro”, por uma matéria sobre moradores de rua publicada em O Fluminense. Para retratar com veracidade a vida nas ruas, se vestiu como mendigo e acompanhou de perto essa realidade. Sempre um líder na classe, foi durante vinte anos foi presidente do Sindicato dos Jornalistas profissionais do Estado do Rio de Janeiro e membro da Federação Nacional de Jornalistas. Fundou junto com o jornalista Oriovaldo Rangel, o JORNAL SANTA ROSA que hoje tem á frente do jornal, sua esposa como Editora Chefe a Jornalista Maria Sílvia Tani, "Que  se sente orgulhosa por está à frente do  JORNAL SANTA ROSA, que ao longo dos anos vai colhendo louros, vitórias e conquistas pelo grande trabalho e serviços relevantes para a sociedade, por conseguinte, valorizando a memória do jornalismo fluminense".



 

 

Tacito Tani, momento em que recebe o PRÊMIO ESSO
ao lado de Sérgio Chapelin.

Tacito Tani com Sérgio Chapelin

Tacito Tani com o filho Julio Cezar

Leir Moraes, poeta, escritor e o jornalista Tacito Tani
 

Tacito Tani com seu cachorro Maguila
 
 
 
 
 
A classe jornalística e os admiradores de um texto bem redigido ( aquele com pé e cabeça) acabam de perder um de seus maiores representantes. Faleceu, ontem, em Niterói, o jornalista e advogado, Tácito Tani, conhecido, merecidamente, como 'Canetinha de Ouro' por tudo que fez e pelos vários prêmios recebidos. Lembro-me de quando, ainda garoto, o conheci em O Fluminense, onde trabalhamos e por nossa militância no Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro, presidido por ele, aos quais sempre se dedicou com muita lucidez e fidalguia. E, claro, determinação
 
 
João Direnna - Niterói - RJ
 
 
 
 
 

7 comentários:

  1. olá,Alberto,
    Beleza de mensagem,cheia de ternura,angelical,que só poderia ter vindo de uma alma nobre como sua.
    Parabéns,
    beijos,
    Gloria Blauth




    ResponderExcluir
  2. Valeu, companheiro.
    abs
    João Direnna

    ResponderExcluir
  3. Lindo, amigo Alberto! Muito inspirado!....

    Bjs

    Gracinha

    ResponderExcluir
  4. MEU DEUS! MAL CHEGUEI DO INTERIOR, RECEBO A INFAUSTA NOTÍCIA DO FALECIMENTO DO TACITO TANI. CONHECI-O NO ESPLENDOR DA VITALIDADE JORNALÍSTICA E ACOMPANHEI DE LONGE O SEU IMPEDIMENTO QUANTO À SAUDE AO LONGO DOS ÚLTIMOS ANOS. NOSSO COMPANHEIRO CUMPRIU SUA MISSÃO TERRENA E HOJE ESTÁ NO PANTEÃO CELESTIAL ENCANTANDO ANJOS, SANTOS E ATÉ O PRÓPRIO DEUS. UM CARINHOSO ABRAÇO DO JULIO VANNI

    ResponderExcluir
  5. Gostaria que me informasse o contato da Tânia , pois acho , que todos nós temos uma dívida de gratidão para com essa mulher guerreira e generosa ,que sabe lutar pelo bom combate e sabe que a vida é feita de luta e por esta razão ela é tão especial nesse trabalho que vem realizando no Jornal Santa Rosa.

    Meu Abç carinhoso.

    Elizabeth do Valle

    ResponderExcluir
  6. Tácito Tani vai deixar saudades naqueles que amam o bom jornalismo. Sua determinação em fazê-lo da melhor qualidade foi que o levou a criar o Jornal SANTA ROSA, hoje tão brilhantemente conduzido por sua esposa, Sílvia Tani.

    ResponderExcluir
  7. Tácito Tani vai deixar saudades naqueles que amam o bom jornalismo. Sua determinação em fazê-lo da melhor qualidade foi que o levou a criar o Jornal SANTA ROSA, hoje tão brilhantemente conduzido por sua esposa, Sílvia Tani.

    ResponderExcluir