3 de dezembro de 2011

O BARCO E O CAIS



O barco e o cais







O barco e o cais:

vela ao vento

sonhos verdadeiros

e uma identidade a navegar

todos os espaços consumidos

todos os blocos compactados

e um mundo inteiro



as coisas se rompem vontades

e se geometrizam limites

corais, peixes, cavalos marinhos

e algo mais...





há luzes

neste despido fragmento

de verão



há perfumes

neste mar de saudades



ecoam passos pela cidade

ecoam sentimentos na beira

do cais




©by Alberto Araújo 
03-12-11


                                                                          

                                          



2 comentários:

  1. Boa noite Alberto, só posso dizer que te admiro por sua simplicidade e maestria nas palavras. Abraços!

    ResponderExcluir