13 de março de 2010


INSTANTE
.
Que faria eu sem este mundo sem rosto sem Questões
Quando o ser só dura um instante onde cada instante
Se deita sobre o vazio do esquecimento dentro de Ter Sido
Sem esta onda onde por fim
Corpo e sombra juntos se dissipam
Que eu faria sem este silêncio Abismo de Murmúrios
Arquejando furiosos em direcção ao socorro em direcção ao amor
Sem este céu que se eleva
Sobre o pó dos seus lastros
Que faria eu eu faria como ontem como hoje
Olhando para a minha janela vendo se não serei o único
A um mudar errar e distante de toda a vida
preso num espaço-marioneta
Sem voz entre as vozes
Que se fecham comigo.
.
Samuel Beckett
(tradução de Tiago Nené)
Samuel Beckett (Dublin, 13 de abril de 1906 -- Paris, 22 de dezembro de 1989) FOI UM dramaturgo e escritor Irlandês.
Recebeu o
Nobel de Literatura de 1969. Utiliza em suas obras, traduzidas em mais de trinta línguas, uma riqueza metafórica imensa, privilegiando uma visão pessimista acerca do fenômeno humano. É considerado um dos principais autores do denominado Teatro do absurdo. Sua obra mais famosa não Brasil É uma Peça Esperando Godot.

Nenhum comentário:

Postar um comentário