16 de novembro de 2010






CONFISSÃO DE AMOR





Confesso:
não posso negar – amo
amar-te – afinal não seria
um homem feliz na amplitude
interior.

na integridade – na medida
em que meu coração trefega
o espelho devora o enigma
e o tempo dissolve os dissabores.

confesso:
amo – amar-te... A fonte do amor
deságua em minha face – são tantas
coisas que perduram – são tantos amores.
ALBERT ARAÚJO
16-11-10
site oficial:

Nenhum comentário:

Postar um comentário